Taxa Inflação 2015 – Boletim Económico do Banco de Portugal

A previsão atualizada relativa à taxa de inflação 2015 apresentado pelo Banco de Portugal no seu edição de outubro de 2015 do Boletim Económico não sofreu alteração face ao previsto na edição de junho de 2015, ou seja, a taxa de inflação 2015 deverá ser de 0,5%. Ontem o FMI havia apresentado um valor um pouco superior no seu World Economic Outlook: 0,7%.

Quanto a outras variáveis macro económicas o Banco de Portugal não apresenta variações muito significativas face ao cenário de há três meses. O PIB deverá fechar perto dos 1,7%, o consumo privado e a procura interna continuarão a ser os principais motores do crescimento com o impacto negativo das importações a agravar-se mais do que a melhoria do impacto positivo das exportações.

Um dos dados mais relevantes na evolução entre junho e outubro será o das previsões mais pessimistas para o saldo positivo da balança corrente e de capital e para a balança de bens e serviços.Boletim Económico Outubro 2015

De entre as notas relativas ao primeiro semestre de 2015 destacadas pelo Banco de Portugal damos realce a três, a saber:

“(…) 2. A nível interno, observou-se uma consolidação de expectativas favoráveis dos agentes económicos relativamente à evolução do rendimento permanente, num quadro de melhores condições financeiras. A conjugação destes fatores contribuiu para o dinamismo da procura interna, com destaque para o consumo de bens duradouros e o investimento em máquinas e material de transporte;

3. Ao longo do último ano, continuou a observar-se um crescimento robusto das exportações, em linha com a procura externa dirigida à economia portuguesa, um dinamismo que foi extensível às componentes de bens e serviços;
4. No mercado de trabalho registou-se um aumento significativo do emprego no setor privado, uma diminuição do emprego no setor público e uma forte queda do desemprego; (…”

No Boletim Económico do outono de 2015, o Banco de Portugal incorpora dois estudos que vale a pena reter. Um sobre  a “Transição demográfica e crescimento na economia portuguesa” e outro sobre “As regras orçamentais europeias e o cálculo dos saldos estruturais”. Poderá consultar ambos descarregando o ficheiro pdf do Boletim Económico e percorrer a página 71 e seguintes. Em artigos subsequentes daremos destaque a estes estudos.

 
 

Tagged under:

Deixar uma resposta