Juros da dívida pública portuguesa em mínimos históricos depois das eleições gregas

Os juros implícitos da dívida pública portuguesa apurados pela transação de dívida pública a 10 anos que se está a negociar no mercado entre detentores destes títulos (mercado secundário) revela hoje uma queda acentuada. No momento em que escrevíamos, a yield (o referido juro implícito) descia 4,75% para uma taxa de 2,105%. Este é o valor mais baixo de sempre e regista-se já depois de conhecidos os resultados nas eleições na Grécia. Note-se que além da descida das taxas de juro, registou-se também uma descida do diferencial das taxas de juro da dívida pública portuguesa face à alemã a 10 anos (abaixo dos 190 pontos base), um dado particularmente importante para aferir da estabilidade e fragmentação da zona euro.

A evolução do câmbio do Euro face ao dólar segue a recuperar ligeiramente depois de no domingo ter registado o valor mais baixo dos últimos 11 anos, pelas 10h00 de segunda-feira, 26 de janeiro, cada euro comprava cerca de 1,125 dólares. À mesma hora as principais bolsas europeias registavam ganhos ligeiros.

A cotação do barril de Petróleo Brent seguia a recuperar ligeiramente ($48,25) face ao início da sessão quando registou dos valores mais baixos em vários anos ($47,61), ainda assim estava em queda face à cotação do último dia de negociação.

Na Grécia espera-se que o novo governo esteja formado nos próximos dias havendo de momento várias hipóteses para a formação de uma coligação com maioria absoluta. O Syriza, vencedor das eleições, ficou a dois lugares dessa mesma maioria absoluta.

ADENDA: Foi já anunciada uma coligação envolvendo o Syriza e um partido nacionalista.

Este artigo foi acrescentado.

Tagged under:

Deixe um comentário

O seu email não vai ser publicado.