Alemanha: o país onde mais dívida pública gera mais excedente orçamental

Esta é uma das notícias financeiras do dia: a taxa de juro que o governo alemão consegue cobrar (sim cobrar), a quem lhe empresta dinheiro a quatro anos, e maior do que a que tem de pagar ao BCE para lhes deixar lá depositar o empréstimo que obtiveram.
É estranho, não é? Mas a verdade é que hoje, quanto mais dívida a Alemanha emitir mais excedente orçamental consegue ter. Pelo menos enquanto houver procura para essa dívida (e para já, há).

Vivemos num mundo em que quem empresta dinheiro tem de pagar ao devedor e em que quem quer depositar tem de pagar ao banco. Pelo menos se formos o Estado alemão. É o mundo ao contrário. Um mundo onde a sustentabilidade de médio longo prazo da banca (pelo menos) perece comprometida e a própria estabilidade financeira afetada.

Tudo isto porque há quem prefira pagar ao devedor alemão do que correr o risco de perder ainda mais num empréstimo a outrem que até possa oferecer-lhe uma normal taxa de juro como pagamento pelo empréstimo. E porque a zona euro basicamente está disfuncional em termos financeiros, políticos e económicos.

Invistam 5 minutos a tentar perceber isto. A caixa de comentários está ao dispor.

Tagged under:

2 Comentários

  • Manuel Gomes AlexandreResponder

    A estrutura e dinâmica da designada por U.E., liderada pela Alemanha,é a terceira guerra que esse país desencadeou na Europa,não pelas armas mas pela Economia, com a cumplicidade de governantes submissos, incompetentes e imbecis, de outros países, designadamente deste« jardim à beira mar plantado»,cujos referidos (des)governantes ainda não entenderam QUE É URGENTE FUGIR DO EURO E ADOPTAR MOEDA PRÓPRIA, OU SEJA: RECUPERAR A INDEPENDÊNCIA

  • gabrieleResponder

    ja no temos moeda sovrana porche’ temo che lambir u cu’ a MERKELL

Deixe um comentário

O seu email não vai ser publicado.