Quem mais contribuiu para o aumento das exportações e das importações de bens em 2013?

Balança Comercial

Segundo o INE (pdf), em 2013, os países que mais contribuíram para o aumento das exportações de bens foram  Espanha, Marrocos e Reino Unido.  As maiores reduções registaram-se nas trocas com a Venezuela, China e Itália. Relativamente aos produtos que mais contribuíram para o aumento das exportações o INE destaca os Combustíveis e lubrificantes.

Analisando apenas os 10 principais clientes externos, o INE constatou que Espanha, Reino Unido e França foram os países que mais contribuíram para a evolução positiva das exportações enquanto que  Itália, Alemanha e Bélgica tiveram comportamento oposto.

Quanto a Espanha destaca-se ainda que foi responsável por cerca de metade (48,7%) do aumento das exportações portuguesas tendo sido responsável por 23,6% do total de exportações de bens. A Espanha voltou assim a ser o nosso principal destino de exportações a larga distância da França e Alemanha que adquiriram, cada um, 11,6% das exportações de bens portuguesas.
No total as exportações de bens atingiram 47 369,1 milhões de euros em 2013, ou sejam+4,7% face ao ano anterior. Sem combustíveis e lubrificantes esse aumento teria sido de 2,2%.

Os gráficos que se seguem forma extraídos da publicação do INE.

Exportações e das importações de bens em 2013

Já quanto ao aumento das importações de bens, Angola, Rússia e Camarões surgem como as origens de bens que mais cresceram em 2013. O INE refere que “no ano de 2013 as importações de bens totalizaram 56 588,6 milhões de euros, o que corresponde a um aumento de 0,8% face a 2012 (+422,8 milhões de euros). Esta variação anual representa uma inversão da trajetória descendente verificada desde 2011, que atingiu um decréscimo de 5,2% em 2012.” Por outro lado, sublinha que “as importações excluindo os Combustíveis e lubrificantes aumentaram 1,8% em 2013, enquanto no ano anterior tinham diminuído 8,7%.

Importações contributos paises 2013Também ao nível das importações a Espanha é o nosso principal parceiro dado que €32,4 de cada €100 que compramos ao exterior tem origem em Espanha. Segue-se a Alemanha com 11,4% do total.

Em termos globais o INE destaca que desde 2008 este é o 4º ano em que a balança comercial de bens regista a uma melhoria, só tendo regredido em 2010.

Tagged under:

Deixar uma resposta