Guest Post: As vantagens da crise

As linhas que se seguem são do Zé Rodrigues, um “concorrente” que iniciou um blogue recentemente e que nos sugeriu este texto como artigo convidado (guest post). Ficam os nossos votos de bom trabalho e o artigo, naturalmente.

As vantagens da crise
Tendo em conta o contexto económico actual, todos procuram sair da crise. Este artigo aborda esse tema, em seguimento do que é falado no Valor Dinheiro – Ganhar, Poupar, Investir, blog do Zé Rodrigues, autor deste artigo!
Já não é novidade para ninguém que Portugal atravessa um dos momentos mais conturbados da sua História recente. O desemprego não pára de aumentar, os impostos não param de subir, as condições de trabalho estão a piorar e o sentimento de insegurança quanto ao futuro está instalado.
O pior é que não se vê melhorias à vista. A crise chegou, instalou-se e parece não querer sair. As medidas de austeridade que foram pensadas para fazer o país reerguer-se das cinzas ainda vão demorar algum tempo até vermos os efeitos desejados.
Será que no meio de isto tudo, existe algo positivo?

A consciencialização da população
Infelizmente, muitos portugueses vivem das aparências e outros apenas gastam mais (ou melhor, gastavam) do que ganhavam. Boas casas, bons carros, boas roupas e viagens de sonho eram algumas das coisas mais apreciadas.
Comprar boas coisas não tem nada de mau se isso não comprometer o futuro financeiro. Será que a maioria da população quando comprava um carro de luxo pensava nas despesas que daí advinham? Penso que na maioria dos casos, seguro, impostos, manutenção e combustível não eram equacionados no momento da compra.
Com a crise, as pessoas começaram a poupar por não saberem o que o futuro lhes reserva. Apesar de terem sido praticamente forçados a isso, a realidade é que poupar é um excelente hábito. As pessoas já não compram por comprar, analisam muito bem os produtos para encontrar a melhor relação qualidade preço e apenas compram se realmente precisam.
Numa análise mais aprofundada, o hábito de poupar irá ficar presente nas vidas de cada um de nós e isso fará com que daqui a 5 ou 6 anos, os portugueses tenham as finanças pessoais muito mais organizadas e prontos para enfrentar novas adversidades. Nunca mais serão apanhados desprevenidos!

Menos créditos
Muito se tem falado do crédito malparado. Isto deve-se à imprudência dos bancos em emprestar dinheiro a pessoas que à partida não podiam pagar e ao excesso de confiança das pessoas em relação a conseguir manter os seus compromissos.
Resultado? Milhares de portugueses ficaram com dívidas que não conseguiam pagar devido ao contexto económico actual.
Neste momento, tudo está diferente. Já não se consegue obter um crédito tão facilmente quanto antes e as pessoas já começam a recorrer a esta ajuda com mais cuidado. Já se começa a notar que as pessoas estão a comprar bens mais acessíveis para terem a certeza que conseguem pagar. O despesismo está em baixa porque a ordem é para reduzir despesa. Os portugueses estão a se adaptar muito bem a esta nova realidade.
Menos créditos e o hábito de poupar são duas novas virtudes que os portugueses estão a adquirir em força. São hábitos dos povos dos países mais ricos, são hábitos de um povo que quer mudar para melhor!

Oportunidade de mudar de vida
Já perdi a conta de quantas pessoas aproveitaram uma situação de desemprego e tornaram-se empresários. Deixaram de ser trabalhadores por conta de outrem para serem patrões. Isto no mínimo é sensacional.
Em condições normais, os portugueses não iriam correr riscos desnecessários. Se tivessem um bom emprego e uma vida estável, nunca teriam embarcado numa aventura empresarial. A falta de emprego fez com que se revoltassem e quisessem mudar o rumo das suas vidas.
Alguns dos novos empresários reconheceram que o mercado nacional era limitado por isso inovaram e optaram por exportar. Neste momento levam a bandeira portuguesa para os quatro cantos do mundo, algo que um pequeno país como o nosso deve ter muito orgulho.
Dizem não se terem arrependido de terem dado este passo gigantesco e admitem mesmo que as suas vidas mudaram para melhor.

Como aproveitei a crise
Eu sou estudante e como presumo que todos saibam, ser estudante é cada vez mais dispendioso e os apoios estão cada vez mais limitados. Cheguei a um ponto em que precisava de fazer alguma coisa para ganhar algum dinheiro. Decidi dedicar-me ao mundo da internet.
Fiz alguns blogs, sendo que uns foram autênticos fracassos mas outros sobreviveram e ainda geram algum dinheiro. Não ganho um ordenado mas o pouco que ganho sempre é uma boa ajuda.
Como já ganhava algum dinheiro, decidi escrever sobre a minha área de maior interesse: finanças pessoais. Fundei o blog Valor Dinheiro em Julho passado e agora tento passar aquilo que aprendi ao longo do tempo através dos meus artigos.
Descobri que falar sobre ganhar dinheiro, poupar e investir para atingir a liberdade financeira, faz com que eu me sinta bem comigo mesmo. É algo que gosto mesmo de fazer! E o melhor é que ainda consigo ganhar algum dinheiro. Literalmente, sou pago para fazer o que gosto!

Conclusões
A crise pode e deve ser aproveitada para mudarmos velhos hábitos e alcançar novas vitórias. A crise nunca foi e continua a não ser desculpa para deixar de acreditar num futuro melhor. Se a crise está a chegar aos teus bolsos, enfrenta-a. Acreditem em vocês e façam com que este país se orgulhe do seu povo!
Lembrem-se, a crise não nos deitou abaixo, deixou-nos mais fortes!

Tagged under:

2 Comentários

  • Zé Rodrigues Responder

    Obrigado pela oportunidade de publicar um artigo neste blog de referência.
    Espero que todos os leitores gostem deste artigo e convido-vos a dar as vossas opiniões através dos comentários 🙂

  • Isabel Macedo Responder

    Concordo plenamente com o que escreveu.
    Apesar de todas as dificuldades que enfrentamos, temos que ter a capacidade de melhorar a nossa maneira de estar na vida e de nos fortalecermos pensando no nosso futuro, mas principalmente no dos nossos filhos.
    Parabéns

Deixar uma resposta