Finanças alargam prazos de entrega de contas (IES)

ADENDA (15 de SETEMBRO de 2011): Recomendamos a leitura deste artigo mais recente: “Novo prolongamento do prazo de entrega da IES 2011 – 30 de Setembro “.

O Ministério das Finanças reagiu e respondeu (parcialmente) às críticas de que demos eco nos artigos “Atraso na migração para SNC e falha do serviço na internet por parte das Finanças gera descontentamento entre TOC” e “Vítimas do Portal das Finanças – novo grupo no Facebook” aqui ontem publicados e decidiu admitir que a entrega da  Informação Empresarial Simplificada (IES) se processe até 17 de Agosto deste ano dado que, segundo comunicado das Finanças, se “prevê que o início da submissão da Informação Empresarial Simplificada (IES), referente ao exercício de 2010, apenas se torne possível durante o mês de Julho“.

Ainda não tivemos acesso ao comunicado do Ministério das Finanças, contudo, as citações acima apresentadas foram indicadas como presentes no referido comunicado em órgãos de comunicaçõa social como o Diário Económico ou o Jornal de Negócios.

(Este foi o artigo nº 2000 do Economia e Finanças)

 

Mais Informação:

Acompanhamos regularmente há vários anos este tema destacando alterações legislativas, novos modelos e indicações importantes emanadas pela Autoridade Tributária e Aduaneira. Procure aqui informação mais recente sobre a IES.

Tagged under:

2 Comentários

  • Luis Manuel CorreiaResponder

    Bom dia

    Colegas, reconhecer estas verdades, encará-las com o sacrifício – dos próprios e dos familiares, é algo que não vejo noutras profissões.
    Salvo aquelas em que muitos, reforço muitos, trabalhadores assumem sacrifícios para conseguir o salário possível à sua sobrevivência.

    No nosso caso, e nunca ignorando imensas e enormes desigualdades sociais, a grande diferença está que exercemos uma profissão “avençada” dos normativos legais impostos pela conjuntura governamental, sem que nos seja concedida a devida e obrigatória participação, informação, divulgação nos desenvolvimentos destas medidas.
    Do “outro” lado apenas se lê : “Faça-se até dia xxxx/xx …. e se não vos servimos, ou permitimos que voçês COMPREM as ferramentas necessárias, pouco nos importa.”

    Hoje sinto-me muito desagradado daquilo que faço.
    ~Queria muito conseguir partilhar o meu rendimento com a família, encarar o futuro com esperança e optimismo, ultrapassar com os meus concidadãos a grave crise que o nosso país Portugal enfrenta.

    Acrescento o que mais me tem desiludido (o que falámos anteriormente não é desilusão – é raiva, revolta, indignação) : O desrespeito da maioria dos clientes. (deixei lá atrás um comentário que errava neste parágrafo) – o que quero dizer é que os nossos clientes, para quem executamos um trabalho competente (eu sei… existem muitos colegas que não o fazem, mas isso não me diz respeito) abandonam-nos, como se não fossemos dignos do que nos pagam, em muitos casos sem equivalência para o trabalho prestado.
    Esses, para quem nos dedicamos, são os primeiros a virar-nos as costas.
    E vamos nós conseguir que “aqueles” que estão lá enfiados nos ministérios nos “reconheçam” ?????

    Um abraço, e mais um bom dia de trabalho

  • António DutraResponder

    Atendendo às razões já apresentadas pelo Sr. Bastonário da OTOC, de facto há muitos colegas TOC (talvez uma grande maioria) com dificuldades em cumprir o prazo para apresentação da MOD. 22 e do Mod. 3 do IRS – 2ª fase (principalmente c/ contabilidade organizada).

    Grande parte do sucesso na melhoria dos impostos (declarações, liquidação de impostos e arrecadação de mais receita fiscal) se deve aos TOCs que têm imvestido e pago do seu bolso todos os equipamentos e programas para o efeito.

    Quando nos vimos enrascados para cumprir os prazos legalmente estipiulados – e devido às recentes e complexas alterações nos programas e na transicção do POC para o SNC, o Ministério das Finanças faz tábua rasa e está resistente à prorrogação.

    De facto assim não dá.

    O melhor é desistie, procurar outra actividade ou então sair daqui para fora.

Deixe um comentário

O seu email não vai ser publicado.