"Pesquisa" eleitoral dá 8,4% aos pequenos partidos e maioria a PSD e CDS

A internet é um meio frequentado por portugueses que estarão ainda longe de serem perfeitamente representativos do país, por outro lado, aqueles que acabam por ser leitores do Economia e Finanças poderão ter um perfil que é ainda significativamente diferente do perfil médio do utente da internet e, finalmente, os que aceitam responder a algo como a nossa pesquisa eleitoral (que temos em curso há várias semanas) terão ainda um perfil distinto. Como tal, extrapolar a “pesquisa” que aqui fazemos além do exercício de mera curiosidade é inútil. Note-se que ela pode ainda ser manipulada caso haja quem se dê ao trabalho de andar a limpar cookies e votar éne vezes.

Ainda assim avançamos com ela e vamos espreitar os resultados com todas estas salvaguardas. Desde logo, temos 3673 votos acumulados e destes, cerca de 10,3% são brancos ou nulos enquanto 4,6% expressaram que não vão votar. Se a percentagem de votos brancos e nulos se aproximar da real será um resultado histórico…

Dito isto, vamos verificar o que acontece com os restantes 3125 considerados “votos validamente expressos”. Desde logo, destaca-se que os votos acumulados nos partidos sem representação parlamentar representam 8,4% do total, mais uma vez um valor que a vir a verificar-se nas eleições seria historicamente elevado. Entre estes, o MEP e o PNR surgem com mais de 1% dos votos, seguidos de perto do novíssimo PAN e do antigo PCTP/MRPP. Estes quatro congregaram quase tantos votos quanto o BE, mas, em tese, se estas percentagens se viessem a verificar nas eleições, dificilmente elegeriam deputados. Dependeria da concentração geográfica. Não seria impossível a eleição, particularmente se os votos estivessem concentrados nos maiores círculos eleitorais (Lisboa e Porto).

Finalmente, incluamos os 5 grandes assumindo que só estes elegem deputados. Neste caso temos os seguintes resultados:

PSD 33%

PS 27,3%

CDS 19,7%

CDU 13,0%

BE 7,1%

Quando tinhamos 2000 votos recolhidos (12 de Maio) os resultados eram estes:

PSD 28,7%

PS 27,8%

CDS 20,0%

CDU 16,1%

BE 7,4%

Recordamos que os votos são acumulados. Temos o PSD a subir, o CDS, o PS e o BE a descerem ligeiramente e a CDU a cair significativamente. Agora, PSD e CDS juntos chegam aos 52,7%, a 12 de Maio não iam além dos 48,7%.

Que mais dizer? Nós já efabulámos quanto baste. A votação continua aberta até ao último dia de campanha.E a verdadeira, a que interessa é dia 5 de Junho nas urnas.

Tagged under:

2 Comentários

  • Grunho Responder

    Já pensaram que essa distribuição pode representar principalmente a distribuição das posições dos leitores habituais deste blog?

  • Nuno Responder

    Espero que o PNR cresça

Deixar uma resposta