Áustria: o paradigma das boas contas, “não é a Alemanha” para os mercados (act.)

O que é o risco sistémico? Talvez a Áustria esteja por estes dias a ser um dos melhores exemplos de como “isto está tudo ligado“. Um país com uma dívida pública pouco acima dos 50%, com melhor desempenho neste (e noutros)  indicador(es) que a própria a Alemanha, desemprego baixo e melhores perspetivas de futuro que a generalidade das economias mais desenvolvidas (segundo os arautos internacionais especializados em projecções económicas), está a enfrentar um aumento muito significativo do acréscimo que tem de pagar pelo dinheiro que pede emprestado no mercado. Porquê? E, acima de tudo, que receita  sugerir aos poderes públicos austríacos quando são o paradigma das contas certas? Mais austeridade neste caso não faz sentido nenhum. Talvez desta vez se encontrem os “culpados” não a sul, mas a leste; talvez, desta vez, se consiga ver “the big picture” ou talvez não.

A ler “Austrian Economics, The Real Kind” de Paul Krugman.

Tagged under:

Deixe um comentário

O seu email não vai ser publicado.