Amigos de Coorte

O texto mensal que escrevi para o Jornal de Negócios, hoje publicado, “Allons enfants de la patrie“, destina-se aos amigos de coorte* e não só. Versa sobre demografia e família. Eis um excerto:

” A demografia é como um navio porta-contentores carregado. Se nos limitamos a desacelerar quando o objectivo é parar, corremos o risco de levar meia cidade pela proa. Se, por outro lado, o que se pretende é inverter a marcha, a coisa só lá vai com os motores em marcha à ré e com o auxílio empenhado dos melhores rebocadores do porto.

É por isso que, mesmo estando a taxa de natalidade em queda a nível planetário, ainda teremos de conviver provavelmente com mais de meio século de crescimento populacional, em termos absolutos.

À nossa escala nacional temos outros problemas demográficos, mas o fenómeno é o mesmo: estamos também a lidar com um porta-contentores carregado. Não fora ainda conseguirmos captar mais imigrantes do que os emigrantes que continuamos a enviar por esse mundo fora e, no ano passado, fruto de um número de óbitos superior ao de nascimentos, o nosso cantinho teria mesmo ficado mais espaçoso. (…)”

* Uma coorte é um grupo de indivíduos que partilharam um determinado acontecimento num certo período temporal, como seja o grupo dos indivíduos nascido no mesmo ano ou quinquénio.

Um comentário sobre “Amigos de Coorte

  1. Num texto muito interessante, expõe com clareza muito daquilo que penso sobre o assunto, e tive oportunidade de aflorar em post recent neste blog.

    Acresce agora dizer que as questões demográficas por terem uma componente substancialmente visível no longo-prazo, são normalmente menosprezdas pelas medidas dos executivos confinados a 4 ou 8 anos de governação.

    Além do mais, pela sua importância, tais questões deviam mercecer uma discussão mais aprofundada e, algumas delas, um verdadeiro consenso alargado.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.