Alcochete mais rápido, mais duradouro e mais barato (act. II)

É nesta trindade que assenta a decisão suportada pelo relatório do LNEC hoje anunciada pelo governo em construir o próximo Aeroporto de Lisboa no Campo de Tiro de Alcochete.

O facto mais surpreendente é o anúncio de que o Aeroporto poderá estar operacional entre 2013 e 2014, 3 a 4 anos antes do que se estimava para Ota. Mais rápido, portanto. Acresce a expectativa de que será mais duradouro, oferecendo melhores possibilidades de expansão caso venha a ser necessário e a perspectiva de que no conjunto, incluindo acessibilidades, será substancialmente mais barato.

Adicionalmente, ficou definido que se construirá uma terceira travessia no Tejo ligando Chelas e Barreiro aproveitando assim os respectivos canais que se encontram reservados para o efeito.

Adenda: as primeiras notícias quanto à antecipação da entrada em funcionamento do Aeroporto no cenário Alcochete têm vindo a ser negadas nas subsequentes como aqui. Em suma, o aeroporto estará concluído em 2017. 

4 comentários

Deixar uma resposta