Quem faz publicidade on-line em Portugal? (act.)

A pergunta foi inspirada por um artigo recente em língua inglesa (mas de um português) que apanhei recentemente nas ondas. Começa por analisar a publicidade on-line nos EUA (com base em informação estatística) e termina com comentários muito avisados sobre o cenário em Portugal: A Source of Inspiration, um novo site a adicionar à lista. Um excerto do artigo “Some budgets are bigger than others”:

“(…) Browse through a bunch of Portuguese websites and 7 out of 10 online ad units are probably some credit card or personal loan company. That surely explains the large deficit in family’s budgets (more than 110%), quite different from the private savings rate we had 20 years ago (about 20%).

Telecoms and mobile operators are also extremely aggressive, specially the ring tone operators that get quite happy with a CTR of 0,00001%. Go figure. I wonder what will become of these banner-spammers when the iPhone arrives or people become more tech savvy and learn to upload a MP3 to their phone.

The question that remains to be answered for Portugal is why the auto companies seem so reluctant to invest heavily in Online Advertising. I know that the industry is going through a long crisis, but a high ROI medium seems a good medicine, don’t you think so?”

Alguns dos facto têm amostra comprovativa evidente na caixa de publicidade aqui ao lado. Quanto à interrogação relativamente à indústria automóvel só posso dizer que por aqui – via adsense – passou regularmente anúncios à Lexus, Jeep, entre outros. Não será representativo, mas faltam-me as estatísticas para a troca (face aos dados Norte Americanos).

5 comentários sobre “Quem faz publicidade on-line em Portugal? (act.)

  1. Olá Rui.

    O autor sou eu e não estou radicado nos EUA. Sou português de gema do distrito de Aveiro, mas a viver em Lisboa.

    A minha escolha em escrever em inglês deve-se a várias razões, a mais imediata por maior parte dos temas que abordo (publicidade e marketing digital) em asourceofinspiration.com usar anglicismos pelo que se tornaria pouco eficiente escrever em português.

    A minha observação em relação ao sector automóvel, centra-se sobretudo nas unidades display (banners em formato tradicional) e não em anúncios de texto.
    O sector autómóvel em mercados mais maduros – leias-se EUA e UK – usa com bastante eficácia e criatividade as unidades de rich media, além de investir fortemente na web como parte do marketing mix.
    Será que em Portugal acham mais eficiente investir em salões auto, que nunca irão servir como factores decisivos de compra, ao contrário de fornecerem ferramentas ou estarem presentes na web? Segundo estudos recentes, cerca de 40% da decisão de compra de automóvel, é tomada recorrendo à web – só por si esta devia ser mais do que razão para investir bem mais neste meio.

    Quanto a mensurar o investimento, é complicado. Já tentei obter da Google Espanha alguns dados, mas até agora não tive sucesso. E os dados em Portugal só contabilizam o investimento directo que passa pelas agencias de media, pelo que nunca serão

  2. Olá Armando.

    Aveiro? Admirável região de gente dinâmica.
    Tenho para mim que o boom em Portugal relativamente à indústria automóvel e outras na net ainda está por se fazer. Ou estará a fazer-se.
    É um assunto acompanhar. Pode ser que aqui pela TubarãoEsquilo dê para ir percebendo mais qualquer coisa.
    Um abraço

  3. ola a todos,nao podia concordar mais com o senhor Armando,ele falou o que todos nos que trabalham nesta industria,em portugal e principalmente em mercados muito mais maduros com US e UK sabem,no auge de 2007 as vendas a retalho online no US e UK ultrapassaram o volume de vendas offline,para verem a disparidade nessa mesma altura o termo insurance e credit card custavam mais de 75 dollars o click no google,ainda hoje o termo website no google.com para estes mercados mais maduros em ingles custa para cima de 20 dollars o click e em portugal com 90 centimos chegas as 3 primeiras posicoes,estive e formei-me na irlanda de 2001 a 2009 estagiei numa empresa que vendia inclusoes num directorio com um website de 4 paginas e um SUBdominio por 795 euros e nem eram um servico agregado a paginas amarelas ou douradas,nesta altura do celtic tiger empresas como google,microsoft,ebay e paypal,dell,hp,alienware,etc… fizeram la suas casas na europa,juntem e somem os valores destas empresas…….. entao,todas elas fazem do mercado online suas riquezas astronomicas em que apenas algumas empresas de brick e mortar conseguem valer mais,a godaddy uma empresa americana de registos de dominios etc,compra regularmente anuncios nos intervalos do super bowl,sao apenas os anuncios mais caros do mundo,esta empresa comercializa e baseia seu negocio no mercado online.Mas curiosamente eu vejo este atraso no nosso mercado e tambem no mercado espanhol como uma oportunidade,esperemos que o Matt Cutts mantenha a antiguidade dos dominios como um dos factores de peso para o page rank,pelo menos sobreviveu a esta historia do caffeine.
    ciao!

  4. São mtas as empresas em Portugal que fazem publicidade online…

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.