Martifer em bolsa no final de Junho (act.)

Terminada a contento a novela da OPA sobre a REPower eis que a Martifer regressa às notícias com a anunciada Operação Publica de Subscrição (OPS) que a levará a englobar a lista das cotadas na Euronext Lisboa, aí dispersando um quarto do seu capital.

Foi agora divulgado o prospecto informativo e a informação relativa às condições de subscrição para particulares, trabalhadores e investidores institucionais. Os cerca de 200 milhões de euros esperados em caso de sucesso da operação servirão seguramente para promover e consolidar as operações nas áreas estratégicas defendidas há já algum tempo: "Os cinco objectivos estratégicos da Martifer".

Não se tratando de uma blue ship em potência (pelo menos no curto prazo), nem de uma empresa em processo de privatização, mas antes de uma empresa que nasceu pequena, despertou o interesse de uma grande construtora e que não parou de revelar dinamismo e capacidade de empreendimento (hoje tem negócios não só na metalomecânica, sua área de origem, mas também no imobiliário e na energia) a Martifer acaba por ser um caso raro no panorama empresarial nacional e mais raro ainda no universo das cotadas na Bolsa de Valores. Provavelmente a última operação do género terá ocorrido há três anos com a entrada da Media Capital.

A atenção provocada pela OPA sobre a REPower, o relevo crescente das energias renováveis nas suas várias formas (onde é um dos actores) e a própria "originalidade" do seu percurso contribuem para que possa conseguir níveis interessantes de procura nesta OPS. A publicidade nos media, pelo menos, está mais que garantida.

Quanto à sua valorização, eu apostaria que a médio prazo, e apesar de estarmos provavelmente (?) a aproximarmo-nos  do pico do ciclo de valorização das acções, será um bom investimento. Mas este é apenas o meu feeling, mais um a juntar ao de profissionais e amadores de lançam bitaites sobre as cotadas mas que raramente têm fortuna nascida no mercado mobiliário para comprovarem o acerto das suas previsões.

Ficam os votos de sucesso para Martifer e que os bons exemplos que têm dado proliferem.

Nas notícias abaixo citadas encontrará indicações quanto aos detalhes relativos a todo o processo de OPS e não só:

  • Calendário da OPS da Martifer – Entrada em bolsa prevista para 27 de Junho 
  • JM e Martifer chegam a acordo de cooperação na área dos combustíveis
  • Martifer identifica os riscos da oferta pública de subscrição
  • Os cinco objectivos estratégicos da Martifer
  • Martifer: A empresa mais versátil do universo Mota-Engil
  • Martifer encaixa máximo de 199 milhões com entrada em bolsa
  • Martifer chega hoje à bolsa
ADENDA: O Prospecto de Oferta Pública de Subscrição e de Admissão à negociação de acções da Martifer SGPS, S.A. pode ser consultado aqui.

3 comentários sobre “Martifer em bolsa no final de Junho (act.)

  1. Mas não lhe parece um preço exageradamente elevado? Estaremos certamente próximos do pico de um ciclo. A mim parece-me ser uma tentativa de se financiar devido à aquisição da RePower…

    Cumprimentos

  2. Numa perspectiva de médio-longo prazo não tenho nenhum motivo para duvidar dos analistas da praça: é um preço interessante perspectivando a concretização do potencial da empresa.
    Se o objectivo for ganhos de curto prazo não faço ideia.
    A especulação pura e dura tende a fazer das considerações racionais uma conversa de crianças.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.