Exportações para fora da UE têm um soluço esperado em Agosto

Há poucos minutos o INE divulgou os dados do comércio internacional de Janeiro a Julho e os do comércio extra-comunitário de Janeiro a Agosto. É neste último que está a confirmação da notícia aguardada: em Agosto, mês de turbulência financeira nos mercados internacionais, de recordes nas taxas de câmbio (do Euro face ao Dolar) mas também de recordes do preço do petróleo, as exportações portuguesas para fora da União Europeia desceram pela primeira vez no ano (-5,3%). Do lado das importações a notícia não é tão preocupante: registou-se um incremento de 8,4% que está longe de ser o "pior" valor do ano (Janeiro, Maio e Junho foram bem "piores").

Como já aqui se disse, o preço efectivo do petróleo não está a subir no acumulado do ano, daí o efeito sobre os pretrolíferos – importações determinantes na nossa balança comercial e particularmente na balança extra-comunitária – não terem feito disparar os valores das importações.

2 comentários sobre “Exportações para fora da UE têm um soluço esperado em Agosto

  1. Olá muito bacana seu espaço para discussão de finanças e Economia. Se tiver um tempinho visite meu espaço também.
    Forte abraço e parabéns.

  2. Portugal deve baixar substancialmente o IRC se quizer saír da crise. Como não é permitido a um membro da UE ter IRC com taxa a menos de 10%, Portugal deve baixar o IRC para 10%, ficando equiparado à Irlanda e à maior parte dos novos países de leste.
    Portugal deve sair da UE e ficar apenas no espaço económico europeu, de forma poder acabar com o IRC.
    Só assim podemos ser competitivos.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.