BCE recusa considerar aplicações de Bancos em off-shores “manhosos”

Uma notícia curiosa, no Diário Económico, e quase relacionada com o artigo anterior aqui publicado:

"O Banco Espírito Santo (BES) e o Banco Comercial Português (BCP) emitiram, a partir das Ilhas Caimão, 13,7 mil milhões de euros em obrigações consideradas ilegais à luz das novas regras do Banco Central Europeu (BCE). (…)"

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.