Crowdfunding regulamentado em Portugal (Lei n.º 102/2015)

Crowdfunding regulamentado em Portugal. Com a Lei n.º 102/2015 relativa ao “Regime jurídico do financiamento colaborativo” fica quase completo o edifício normativo que regulamenta a atividade internacionalmente conhecida por crowdfunding em Portugal. Segundo o legislador o financiamento colaborativo é: O financiamento colaborativo é o tipo de financiamento de entidades, ou das suas atividades e projetos, através do seu registo … Ler mais

Crowdfunding – alternativa de financiamento via redes sociais?

Já aqui abordámos uma vez o tema do crowdfunding a propósito da criação da portuguesa “MassiveMov – micro financiamento de projectos via redes sociais” e também, de forma próxima, da internacional ” “Zopa: Crédito directo entre indivíduos à moda peer-to-peer”, hoje via artigo no Jornal Oje, “Crowdfunding, a moda Obama no financiamento às empresas“, ficamos a saber que o … Ler mais

MassiveMov – micro financimento de projectos via redes sociais

O tema do social lending tem sido, há vários anos, muito caro aqui no Economia e Finanças e hoje com o anúncio da inauguração do MassiveMov (que se apresenta como a 1ª Plataforma de Crowdfunding – Financiamento Cooperativo de Portugal), voltamos ao tema, agora numa versão que merece uma outra expressão anglo-saxónica o Crowd Funding (ver artigo na wikipédia).

Sugestão: Pedir dinheiro emprestado à família

Por estes dias é comum encontrar entre a imprensa Norte-Americana referências a fontes alternativas de financiamento. Alternativas aos Bancos que, ou deixaram de emprestar dinheiro a algumas pessoas, ou aumentaram os seus prémios de risco subindo as taxas de juro reais sobre os novos créditos. À escala, e atendendo à subida recente e aparentemente para … Ler mais

Diferentes matizes de Social Lending: um exemplo norte americano

Ainda acerca do Social Lending aqui referido a pretexto do serviço britânico Zopa, o Miguel Caetano do Remixtures deixou nos comentários uma outra iniciativa concorrente na área sedeada nos Estados Unidos da América: outro banco peer-to-peer, o Prosper.com. O exemplo replica-se! Adiconalmente para termos uma imagem mais equilibrada dos prós e dos contras, bem como … Ler mais