Balança Comercial

Comércio Externo termina 2021 acima dos níveis de 2019

O INE divulgou os dados da compra e venda de bens ao exterior durante o mês de novembro de 2021 e revelou uma forte aceleração tanto das exportações quanto das importações. As primeiras aumentaram 15,7% e as segundas sensivelmente o dobro, 32,3% destacando-se entre estas últimas as  importações de Fornecimentos industriais (+40,9% e +47,3%, respetivamente) que são habitualmente críticas para um aumento da capacidade de produção industrial a médio prazo.

A um mês de termos o ano de 2021 completo, o INE revela que 2021 está já, de janeiro a novembro claramente acima dos níveis de 2019, só uma queda enorme da atividade em dezembro poderá eliminar esse ganho acumulado, algo que não se adivinha ter acontecido.

PUB

Como incertezas há que sublinhar o aumento comparável da importação de combustíveis e lubrificantes e a dúvida sobre quanto deste aumento é aumento real e não efeito da subida de preços. Haverá certamente algum impacto dos preços mas perante aumentos de exportações e importações de várias dezenas de pontos percentuais não será suficiente para alterar a evolução registada de retoma de atividade. Para sabermos isso em detalhe teremos que aguardar por análises mais profundas do INE.

Podemos, ainda assim, sublinhar mais u mdetalhe sobre esta tópico. O INE divulga dados sem combustíveis e é evidente que estes estão a ter um papel fundamental no excesso de crescimento das importações face às expostações. Senão vejamos este parágrafo, também sobre novembro, comparável com os dados que colocámos logo no primeiro parágrafo deste artigo:

Excluindo Combustíveis e lubrificantes, em novembro de 2021 registaram-se aumentos de 15,9% nas exportações e de 23,7% nas importações, em termos homólogos (+0,8% e +9,8% em outubro de 2021, respetivamente). Face a novembro de 2019, as exportações e as importações cresceram 18,9% e 14,0%, respetivamente.

INE

Em todo o caso, os dados são positivos e para o ano terminado em novembro de 2021 relativamente ao mesmo período de 2019 temos que:

“as exportações aumentaram 5,2% (+17,6% face ao mesmo período de 2020) e as importações cresceram 0,9% (+19,5% face a 2020), salientando-se em ambos os fluxos o acréscimo nos Fornecimentos industriais (+12,2% e +19,9%, respetivamente) e o decréscimo no Material de transporte (-11,0% e -32,3%, pela mesma ordem).”

INE

Pode ler mais informação nas Estatísticas do Comércio Internacional do INE.

PUB

Deixar uma resposta