Turismo: Dormidas de residentes batem recorde absoluto em agosto de 2021

INE revela recorde histórico em agosto de 2021: Dormidas de residentes batem recorde absoluto.

O setor do alojamento turístico registou 2,5 milhões de hóspedes e 7,5 milhões de dormidas em agosto de 2021, correspondendo a aumentos  de 35,6% e 47,6%, respetivamente (+60,4% e +73,0% em julho, pela mesma ordem). Os níveis atingidos em agosto de 2021 foram, no entanto, inferiores aos observados em agosto de 2019, tendo diminuído o número de hóspedes e de dormidas, 23,6% e 22,1%, respetivamente.


Em agosto, o mercado interno contribuiu com 4,2 milhões de dormidas, o valor mensal mais elevado desde que há registos, e aumentou 24,2%. Os mercados externos cresceram 94,5% e totalizaram 3,3 milhões de dormidas. Comparando com agosto de 2019, observa-se um crescimento de 22,6% nas dormidas de residentes e um decréscimo de 46,9% nas dormidas de não residentes.


Nos primeiros oito meses do ano, verificou-se um aumento de 11,8% das dormidas totais, resultante de variações de +29,1% nos residentes e de -6,4% nos não residentes. Comparando com o mesmo período de 2019, as dormidas diminuíram 58,4% (-18,9% nos residentes e -75,6% nos não residentes).


Em agosto, 16,5% dos estabelecimentos de alojamento turístico estiveram encerrados ou não registaram movimento de hóspedes (20,4% em julho).

Fonte: INE

Patamar de 2019 ainda a grande distância

Se é certo que os residentes forma determinantes para que a atividade turistica regista-se uma evolução num sentido claro de recuperação, também é verdade que mesmo em agosto permaneciam limitações de circulação internacional em vários dos principais mercados emissores de turistas para Portugal e a pandemia ainda era um problema sério.
Ainda assim, agosto revelou-se como um mês claramente melhor do que o registo do mês homólogo e parece evidente que a tendência de forte crescimento da atividade é clara e poderá levar a um último quadrimestre forte, turisticamente.

Em agosto de 2021, o setor do alojamento turístico registou 2,5 milhões de hóspedes e 7,5 milhões de dormidas, refletindo-se em crescimentos de 35,6% e 47,6%, respetivamente (+60,4% e +73,0% em julho, pela mesma ordem). Face ao mês de agosto de 2019, os hóspedes registaram um decréscimo de 23,6% e as dormidas diminuíram 22,1%.

Fonte: INE

Um tema a acompanhar nos próximos meses com o levantamento da maioria das limitações de deslocação intra-europeias e internacionais (nomeadamente face ao Brasil e aos Estados Unidos da América).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *