Índice Sintético de Desenvolvimento Regional 2021 – 25 sub-regiões NUTS III

O INE divulgou a edição do Índice Sintético de Desenvolvimento Regional 2021 que se refere a dados de base e 2019, naquilo que é um exercício que se iniciou em 2006 e que tem consistência metodológica na atual versão desde 2011.

 

Índice Sintético de Desenvolvimento Regional 2021

Na edição de 2021 (dados de 2019), o INE apresenta três três índices temáticos cuja junção resulta no Índice global. Os três índices temáticos referem-se, respetivamente, às seguintes dimensões:

  • Competitividade
  • Coesão
  • Qualidade ambiental

O indicador global resulta assim da síntese de 65 indicadores que cobrem as três dimensões acima referidas. No destaque à comunicação social o INE detalha quais os indicadores em causa e a que dimensão estão afetos.

Salientamos o resumo enuciado pelo INE:

“Em 2019, de acordo com o índice sintético de desenvolvimento regional, quatro das 25 sub-regiões NUTS III superavam a média nacional em termos de desenvolvimento regional global – as áreas metropolitanas de Lisboa e do Porto, a Região de Aveiro e o Cávado.
No índice de competitividade apenas três sub-regiões superavam a média nacional: a Área Metropolitana de Lisboa, com posição destacada, a Região de Aveiro e a Área Metropolitana do Porto. A competitividade apresentava a maior disparidade regional entre as três dimensões de desenvolvimento regional.
No índice de coesão, sete NUTS III, maioritariamente do Litoral do Continente, superavam a média nacional. Nesta dimensão destacavam-se a Área Metropolitana de Lisboa, a Região de Coimbra e o Cávado com os índices mais elevados.
Com valores mais elevados do índice de qualidade ambiental salientavam-se as sub-regiões do Interior e as regiões autónomas. A média nacional era superada por 16 NUTS III, verificando-se uma disparidade regional menor que a observada para as restantes dimensões. A Região Autónoma da Madeira era a sub-região com maior índice de qualidade ambiental.”

Fonte: INE

 

No quadro que se segue apresentam-se os dados globais, por NUTS III, para cada índice, relativos a 2019, disponibilizados pelo INE. No destaque encontrará a representção gráfica dos três índices parciais mais o global, aqui reproduzido.

Índice 2019 2019 2019 2019
Código territorial Designação Índice global Competitividade Coesão Qualidade ambiental
PT  Portugal 100,00 100,00 100,00 100,00
1  Continente 100,34 100,68 100,78 99,49
11  Norte 99,40 97,71 98,21 102,53
111  Alto Minho 99,83 96,78 100,04 102,98
112  Cávado 101,63 97,48 106,24 101,35
119  Ave 97,79 95,13 96,35 102,26
11A  Área Metropolitana do Porto 102,89 104,85 101,32 102,37
11B  Alto Tâmega 88,36 77,72 87,89 100,58
11C  Tâmega e Sousa 92,57 86,36 88,01 104,21
11D  Douro 88,71 79,83 86,36 100,97
11E  Terras de Trás-os-Montes 94,55 87,42 89,75 107,49
16  Centro 97,02 93,23 100,47 97,57
16B  Oeste 96,25 94,57 99,17 95,01
16D  Região de Aveiro 101,71 106,97 101,48 96,15
16E  Região de Coimbra 97,80 91,80 106,51 95,23
16F  Região de Leiria 97,51 94,92 100,78 96,93
16G  Viseu Dão Lafões 95,19 88,83 97,89 99,36
16H  Beira Baixa 92,51 81,34 92,74 104,58
16I  Médio Tejo 93,00 86,22 98,97 94,19
16J  Beiras e Serra da Estrela 96,36 85,47 95,76 108,99
17  Área Metropolitana de Lisboa 106,37 113,66 106,62 98,09
170  Área Metropolitana de Lisboa 106,37 113,66 106,62 98,09
18  Alentejo 95,48 91,00 95,02 100,89
181  Alentejo Litoral 94,84 97,82 94,58 91,83
184  Baixo Alentejo 92,92 89,79 86,83 102,81
185  Lezíria do Tejo 96,26 92,37 95,80 101,03
186  Alto Alentejo 94,59 83,40 95,91 105,53
187  Alentejo Central 97,20 90,83 99,72 101,58
15  Algarve 93,08 93,26 94,54 91,34
150  Algarve 93,08 93,26 94,54 91,34
2  Região Autónoma dos Açores 89,24 82,24 80,01 106,68
20  Região Autónoma dos Açores 89,24 82,24 80,01 106,68
200  Região Autónoma dos Açores 89,24 82,24 80,01 106,68
3  Região Autónoma da Madeira 97,29 90,88 88,95 113,15
30  Região Autónoma da Madeira 97,29 90,88 88,95 113,15
300  Região Autónoma da Madeira 97,29 90,88 88,95 113,15

 

Pode encontrar mais artigos sobre este tema referentes a anos anteriores aqui.

Tagged under:

Deixar uma resposta