Taxa de inflação em 2017 – Oficial

Segundo o INE, a variação média anual do índice de preços no consumidor foi de 1,4% fixando-se assim o valor final da taxa de inflação em 2017.

Assim, o valor final da taxa de inflação em 2017 foi de 1,4%, o valor mais elevado desde 2012 e mais do dobro do registado em 2016 (0,6%).

O valor registado é ainda muito próximo da inflação esperada para o ano de 2018.

O INE indica a inflação subjacente (o índice que exclui a energia e os bens alimentares não transformados) ficou abaixo da taxa de inflação global, três décimas para ser preciso, ou seja, foi de 1,1% (tinha sido de 0,7% em 2016).

Outro indicador relevante, em especial por permitir comparações internacionais mais corretas, é o índice harmonizado de preços no consumidor (IHPC). Segundo este índice os preços subiram 1,6% em 2017.

Além destes detalhes entre indicadores, o que nos diz o INE quanto à evolução dos preços nas doze classes de despesa dos consumidores em 2017?

Eis um excerto:

“(…) Em 2017, e tal como verificado em anos anteriores, observou-se um crescimento médio anual mais elevado dos preços
dos serviços que o observado para os preços dos bens. Com efeito, em 2017, os preços dos serviços aumentaram
2,1% (variações de 1,5% e 1,3%, respetivamente em 2016 e 2015) enquanto a taxa de variação média dos preços dos
bens foi 0,9% (nula em 2016 e -0,1% em 2015).

Ao nível das classes de despesa destacam-se os contributos positivos para a variação média anual em 2017 dos
Transportes (classe 7) e dos Restaurantes e hotéis (classe 11).

Relativamente às contribuições negativas, destacam-se a do Vestuário e calçado (classe 3) e dos Acessórios, equipamento doméstico e manutenção corrente da habitação (classe 5), destacando-se esta última por ter registado um contributo positivo no ano anterior (…)”

 

Tagged under:

2 Comentários

Deixe um comentário

O seu email não vai ser publicado.