Simulador – Quanto sobra de juro depois das comissões bancárias?

Sempre que existe uma nova emissão de Obrigações do Tesouro de Rendimento Variável (OTRV) ou de qualquer outro empréstimo obrigacionista lançado no mercado português, é indispensável conhecer o retorno efetivo depois de deduzidas as várias comissões que os bancos impõem aos seus clientes subscritores destes títulos.

Sem essa informação, o investidor não saberá se está a preparar-se para fazer um bom ou mau investimento em termos de taxa de juro que irá (ou não ) receber.

 

Simulador – Quanto sobra de juro depois das comissões bancárias?

A forma mais segura, rápida e certificada de conhecer qual o real retorno de cada empréstimo obrigacionista no que diz respeito ao juro implícito no cupão e após deduzidas comissões e impostos, é recorrer ao simulador de juro líquido dos empréstimo obrigacionistas disponibilizado pela CMVM, a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários.

A CMVM obriga todos os intermediários financeiros que colocam obrigações emitidas em Portugal, a alimentar uma base de dados onde é recolhida a informação sobre as várias comissões cobradas aos investidores.

Depois, com base nessa informação, a CMVM disponibiliza um simulador de custos e rentabilidade das obrigações onde o investidor pode indicar qual o banco a que quer recorrer, qual o canal através do qual vai subscrever os títulos (ao balcão ,telefone, homebanking) e qual o número de títulos que quer subscrever.

 

 

Simulador - Quanto sobra de juro depois das comissões bancárias
Simulador – Quanto sobra de juro depois das comissões bancárias?
Clique para aceder.

 

Pensar nos bancos como supermercados onde procurar as promoções

Feita a parametrização, o simulador apresenta ao investidor uma ficha com duas taxas de juro internas de rentabilidade anual líquida, uma líquida de todas as comissões, incluindo a comissão de registo e depósitos também conhecida como comissão de guarda de títulos ou de custódia e outra taxa que ignora a comissão de guarda de títulos. Note-se que essa comissão é paga por carteira de títulos e não por cada título subscrito, ou seja, um investidor que já tenha algum valor mobiliário (como ações ou obrigações) à guarda do banco através do qual quer fazer uma subscrição de um novo título (por exemplo OTRV) não irá pagar nenhum valor adicional pela guarda de títulos face ao que já paga, tipicamente numa base trimestral.

Além da taxa de juro líquida é ainda apresentado em detalhe o valor de cada comissão cobrada pelo intermediário financeiro para o qual se fez a simulação bem como o juro bruto e líquido que se irá obter ao longo do período de subscrição das obrigações, admitindo que estas são mantidas até ao seu termo ou maturidade.

As simulações sãos gratuitas e podem ser feitas para comparar os custos impostos por diferentes intermediários financeiros, permitindo ao investidor escolher o que fazer de forma mais informada.

Simulação de custos e rentabilidade das obrigações - Exemplo
Simulação de custos e rentabilidade das obrigações – Exemplo

Pode por exemplo concluir que um investimento de €5.000 implica uma perda efetiva de capital pois o juro será negativo depois de descontadas todas as comissões e pode, também a título de exemplo, descobrir que uma subscrição através da internet num banco especialmente vocacionado para esse canal lhe garante uma taxa de juro líquida muito superior à que obteria se a subscrição dos mesmos títulos fosse feita ao balcão num grande banco. Ou o contrário. O que queremos sublinhar é que do melhor interesse do investidor informar-se e o simulador aqui destacado é uma forma económica e prática de o fazer.

Encarar os banco e demais intermediários financeiros como instituições que visam o lucro e que apresentam preços diferenciados pelos mesmos produtos como tantas vezes acontece, por exemplo, nos supermercados é uma atitude inteligente para um investidor que procura as suas melhores opções de negócio.

Tomando por exemplo as emissões de OTRV que o estado tem vindo a emitir desde 2016, é possível identificar diferenças de centenas de euros no retorno que o mesmo investimento pode gerar apenas justificado por diferentes opções em termos de canal e banco escolhido para efetuar a subscrição dos títulos.

Bons negócios!

GOSTOU DO QUE LEU?
Então não perca nenhum dos nossos artigos.
Receba um EMAIL diário com os resumos:

Deixar uma resposta