PIB cresceu ao ritmo de 2,8%: É preciso recuar a 2000 para encontrar um ritmo mais elevado

Segundo o INE, o PIB cresceu ao ritmo de 2,8% no primeiro trimestre de 2017 face a igual período de 2016. É preciso recuar ao último trimestre de 2000 para encontrar uma taxa de variação homóloga mais intensa (na altura de 3,8%).

O INE destaca que, face ao quatro trimestre de 2016, o PIB também cresceu mais do que entre o terceiro de o quarto trimestre de 2016. A taxa de variação em cadeia acelerou assim de 0,7% para 1,0%.

Estes dados referem-se à primeira estimativa e incorporam cerca de 80% da informação necessária para o INE calcular uma estimativa definitiva. A 31 de maio de 2017 será divulgada uma estimativa mais completa.

Para já o INE indica o seguinte detalhe:

“O Produto Interno Bruto (PIB), em termos homólogos, aumentou 2,8% em volume no 1º trimestre de 2017 (2,0% no trimestre anterior). Esta aceleração resultou do maior contributo da procura externa líquida, que passou de negativo para positivo, refletindo a aceleração em volume mais acentuada das Exportações de Bens e Serviços que a das Importações de Bens e Serviços. A procura interna manteve um contributo positivo elevado, embora inferior ao do trimestre precedente, verificando-se uma desaceleração do consumo privado e uma aceleração do Investimento.
Comparativamente com o 4º trimestre de 2016, o PIB aumentou 1,0% em termos reais (variação em cadeia de 0,7% no trimestre anterior). O contributo da procura externa líquida para esta variação em cadeia do PIB passou de negativo para positivo, observando-se um significativo aumento das Exportações de Bens e de Serviços, mais elevado que o das Importações de Bens e Serviços. O contributo da procura interna diminuiu de forma expressiva devido, principalmente, ao comportamento do Investimento, verificando-se um contributo negativo da Variação de Existências. O contributo da FBCF foi positivo no 1º trimestre de 2017, mas inferior ao observado no trimestre anterior.”

Desde 2000 até ao primeiro trimestre de 2017 houve quatro trimestres em que a variação homóloga do PIB atingiu os 2,8%: junho de 2001, junho de 2004 (altura em que se realizava o Euro 2004 em Portugal) e dezembro de 2007 (no pico do ciclo económico que então se preparava para virar ruma a pior crise económica em mais de 80 anos).

PIB cresceu ao ritmo de 2,8%
PIB cresceu ao ritmo de 2,8%
Com base em dados do INE

 

ADENDA: a 31 de maio de 2017 o INE atualizou esta informação sobre o pib do primeiro trimestre de 2017 com mais detalhes.

GOSTOU DO QUE LEU?
Então não perca nenhum dos nossos artigos.
Receba um EMAIL diário com os resumos:

2 comentários sobre “PIB cresceu ao ritmo de 2,8%: É preciso recuar a 2000 para encontrar um ritmo mais elevado

  1. Até nisso somos mais pobres; em determinados países sobe o PIB e os ordenados e Pensões também sobem, em Portugal sobe o PIB e nada se mexe, ou melhor tudo desce, os ordenados e as pensões, no ano 2000 houve um PIB mais alto, também os ordenados e as pensões eram mais altas, porque a partir daí com os aumentos dos impostos e taxas extras, muitos portugueses passaram a receber muito menos e assim continuam, desta forma aumentam os ricos e os pobres, uns para cima e outros para baixo, porque será?.

Deixar uma resposta