Exportações dispararam no final do primeiro trimestre de 2017

A média do primeiro trimestre de 2017 revela um aumento das exportações de 17,1% e um aumento das importações de 15,3%, mas a verdade é que as exportações dispararam no final do primeiro trimestre de 2017, aumentando 23,9% em março, face a igual mês do ano anterior. As importações aumentaram mas menos e a um ritmo ligeiramente inferior à media do trimestre: 14,6%.

Recorde-se que da comparação entre fevereiro de 2016 e de 2017 resultavam crescimentos das exportações em 8,5% e de 9,5% na importações, ou seja, em março é particularmente relevante o facto de as exportações estarem agora a crescer claramente mais depressa do que as importações. Note-se que na versão inicial dos dados de fevereiro, as exportações de bens estavam a crescer um pouco acima das importações, algo que agora foi revisto noutro sentido como acima ficou patente.

No conjunto de trimestre, a balança comercial de bens – é disto que se está a falar no presente artigo, não se incluem os serviços – melhorou face a igual período de 2016, tendo a taxa de cobertura das importações pelas exportações aumentado de 83% para 84,4%. Em termos monetários o défice foi inferior em cerca de €100 milhões. Se compararmos apenas os meses de março, a queda no défice é mais expressiva e atinge os €241 milhões.

 

O que justifica esta aceleração do crescimento das exportações?

O INE destaca que as exportações para os países Intra-UE, ao passarem de um crescimento de 2,8% em fevereiro para 19,9% explicam o essencial da aceleração do indicador global. Entre as importações também ocorreu uma aceleração no mercado intra-UE mas menos intensa, 15,1% em março contra 5,5% em fevereiro de 2017.

 

Quanto ao comércio extra-UE o INE avança que:

“(…) também se registaram aumentos, nomeadamente +36,2% nas exportações e +12,6% nas importações (+29,8% e +24,9% em fevereiro de 2017, respetivamente). A aceleração das exportações e das importações refletiu em parte efeitos de calendário. Efetivamente, em 2016, a Páscoa foi celebrada em março enquanto em 2017 foi em abril. Acresce que, enquanto em fevereiro de 2017 houve menos um dia útil que no mesmo mês do ano anterior, em março houve um dia útil adicional em relação ao mês homólogo de 2016. (…)”

Se excluirmos os combustíveis da análise as conclusões não se alteram significativamente dado que , em março, as exportações aumentaram 21,1% e as importações 14,6% (5,0% e 4,6% em fevereiro de 2017).

Destaca-se ainda que os fornecimentos industriais aumentaram 19,3% em março de 2017, tanto nas exportações quanto ao nível das importações; a variação mais significativa em termos de categorias económicas.

 

Países de destino e de origem do comércio internacional

Espanha, Estados Unidos, França e Alemanha registaram aumentos das exportações em março de 16,3%, 64,7%, 19,0% e 22,3%, respetivamente. Estes foram os principais parceiros comerciais portugueses em 2016,

Quanto às importações o destaque vai para Espanha (+13,9%), Alemanha (+22,0%) e Rússia (+252,9% – importação de Óleos brutos de petróleo e Fuelóleo).

Mais informação no INE.

2 comentários sobre “Exportações dispararam no final do primeiro trimestre de 2017

Deixar uma resposta