Proveitos da atividade turística voltam a acelerar em maio de 2016

Rendimento Médio Por Quarto Disponível

É o facto mais significativo das estatísticas da atividade turística relativos ao mês de maio de 2016: os proveitos da atividade turística voltam a acelerar.

Particularmente significativo é esta aceleração não surgir em sintonia total com a evolução dos restantes indicadores que, continuando a registar níveis de crescimento robustos, não são tão expressivos.

 

Proveitos da atividade turística em maio de 2016

Em concreto, os proveitos totais que haviam crescido à taxa homóloga de 12,5% em abril, cresceram a 14,9% em maio e os proveitos de aposentos aceleraram de 12,1% em abril para 15,8% em maio. O aumento acumulado da procura ao longo dos últimos anos estará a dar margem aos empresários do setor para aumentarem as suas margens comerciais. O aumento dos proveitos totais em 14,9%  compara com um aumento do número de hospedes para 1,8 milhões (+5,1% em maio face ao mesmo mês de 2015), e com um aumento para 5 milhões das dormidas (+7,8%).

Note-se que o número de hospedos cresceu mais a um ritmo ligeiramente mais moderado do que em abril enquanto as dormidas aceleraram de 6,1% em abril para 7,8%. A combinação deste dois movimentos provocou um aumento da estada média em 2,6%. Em maio, os turistas ficaram em média alojados por 2,73 noites. A taxa de ocupação também aumentou sensivelmente ao mesmo ritmo da estada tendo-se fixado nos 52,0%.

 

Quem está a aumentar as dormidas?

O INE destaca que, em maio de 2016, o aumento das dormidas se deveu exclusivamente aos não residentes que aumentaram a um ritmo de 10,7%, muito acima do registado pela variação homóloga entre abril de 2015 e abril de 2016 (+6,5%). Os residentes reduziram ligeiramente o número de dormidas em 1,1% em maio de 2016 o que compara com uma crescimento de 5,2% em abril.

 

Dados para os primeiros cinco meses de 2016

No acumulado do ano de 2016 comparado com idêntico período de 2015 verifica-se que a generalidade dos indicadores continua a crescer a dois dígitos nestes primeiros cinco meses. O número de hospedes aumentou 10,4% enquanto o de dormidas 11,3%. Os proveitos totais aumentaram 16,6% desde janeiro e os de aposentos um pouco mais: +17,6%.

A taxa de ocupação está igualmente a aumentar ainda que a um ritmo mais modesto: 3,0%. Em termos médios, nos primeiros cinco meses do ano, anda pelos 40,1%.

 

Quais as regiões com maior rendimento médio por quarto?

Entre as várias análises feitas pelo INE, em termos regionais, destacamos na edição de maio de 2016o rendimento médio por quarto disponível e a sua evolução entre 2015 e 2016 quando comparado o mês de maio. Verifica-se que em apenas uma (Centro) das sete regiões NUTS II do país não se registou um aumento do rendimento médio por quarto disponível. No Alentejo o crescimento também foi marginal. Nas restantes regiões os aumentos foram expressivos com particular destaque para a Região Autónoma da Madeira e Área Metropolitana de Lisboa que registaram os maiores crescimentos em valores absolutos. A Região Autónoma dos Açores também merece destaque pelo crescimento registado de +18,4%.

 

Proveitos da atividade turística - Rendimento Médio Por Quarto Disponível

Proveitos da atividade turística em maio de 2016 => Rendimento Médio Por Quarto Disponível. Fonte: INE

 

Mais informação:

Pode encontrar aqui mais informação sobre este tema e sobre artigos passados ou mais recentes que venhamos a publicar sobre a Atividade Turística.

Tagged under:

Deixe um comentário

O seu email não vai ser publicado.