Dados Definitivos do INE Confirmam Queda do Desemprego

Os dados definitivos no INE relativos ao desemprego e emprego de janeiro de 2016 divulgados a 1 de abril confirmam que a queda do desemprego e da taxa de desemprego ocorreu de forma consecutiva entre novembro e janeiro (ver gráfico em baixo).

Queda do desemprego em termos homólogos:

A taxa de desemprego desceu dos 12,3% em novembro de 2015 para os 12,1% em janeiro de 2016. Como habitualmente no Economia e Finanças – pelas razões já anteriormente aqui enunciadas e sucessivamente confirmadas com as sucessivas revisões dos dados do INE -, não valorizamos os dados provisório do INE relativos ao mês mais recente (no caso fevereiro de 2016). Recordamos que, por exemplo para dezembro de 2015, as estimativas preliminares do INE apontavam para uma taxa de desemprego de 11,8% que, um mês depois, se revelaram desviadas em 4 décimas da taxa final apurada: 12,2%, o valor que aqui consideramos. Em menor escala, os dados provisórios de janeiro também foram revistos, desta vez em baixa, passando dos 12,2% provisórios para os 12,1% definitivos.

Em todo o caso, o mais relevante será a tendência de médio prazo que aponta para uma estabilização da taxa de desemprego em torno dos 12,1% e 12,4% desde pelo menos junho de 2015. Nos meses mais recentes, a descida da taxa de desemprego foi acompanhada por uma descida do número de desempregados mas também por uma descida do número de empregados. Em janeiro de 2016, o INE estimou que o número de desempregados caiu em 5,3 mil unidades, tendo o número de empregados caído praticamente na mesma dimensão: 5,2 mil unidades.

As oscilações na população ativa, os movimentos migratórios e um menor número de empregos públicos e privados financiados por fundos públicos (via estágios ou comparticipações/deduções ou benefícios fiscais e contributivos) entre outros, continuam a condicionar a análise do emprego em Portugal.

Procuraremos fazer uma análise mais detalhada aquando da difusão da informação trimestral do INE com dados mais completos e definitivos, nomeadamente, procurando analisar a queda do desemprego.

Queda do desemprego

 

Tagged under:

Deixar uma resposta