Tabelas IRS 2015 em Excel já disponíveis

Já estão disponíveis a tabelas de retenção na fonte mensal de IRS para 2015 em excel relativas aos rendimentos tributados no continente Português. Pode descarregar o ficheiro aqui => Tabelas Retenção IRS 2015

Quer saber quanto e se vai receber a mais de ordenado com as novas tabelas de IRS?

Então precisará de ter também as Tabelas Retenção IRS 2014 para poder comparar mais facilmente.

Como fazer as contas?

Identifique o seu salário bruto mensal e todas as componentes que possam ser sujeitas a IRS (espreite num recibo de vencimento de um mês “normal” de 2014) depois caso o seu recibo de vencimento não seja claro consulte a tabela de retenção de IRS 2014 e identifique o intervalo entre escalões no qual se inclui o seu salário bruto mensal e tome nota da taxa aplicável. Não se esqueça de escolher a taxa da tabela que se adequada à sua situação (casado/solteiro, um titular ou dois, salário/pensão) e escolha a taxa que surge no cruzamento da linha do escalão cujo valor é o primeiro que ultrapassa o seu salário bruto com a coluna do número de dependentes que se lhe aplica.

Feito isto, repita o mesmo para a tabela de retenção do IRS de 2015. Se a taxa em 2015 for inferior a 2014 isso serão boas notícias. Para ter uma ideia do que receberá a mais, multiplique o valor do salário bruto mensal pela diferença entre a taxa mais alta e a mais baixa taxa.

Por exemplo, se o salário for de €1000, for casado, ambos estiverem empregados e tiverem um filho, a taxa em 2014 era de 12,5% e em 2015 será de 11,6%. Ora a diferença entre as taxas será de 0,125 – 0,116 = 0,009. Para saber quanto receberá a mais basta multiplicar o salário de €1000 por 0,009 que no caso dá €9 a mais de rendimento disponível por mês.

Note que se for funcionário do Estado e começar a ter reposição dos cortes ou se for pensionista e também tiver a reposição da CES as contas fazem-se do mesmo modo e o salário relevante é sempre o salário bruto antes dos cortes, nada mudou na determinação da taxa aplicável quando surgiram os cortes dado que o imposto incidiu sempre sobre o valor bruto, ou seja, ignorou sempre os cortes temporários, logo agora também não subirá de escalão por passar a receber mais salário/pensão.

Em complemento pode também ver o artigo “Tabelas IRS 2015: Simulações oficiais”.

Tagged under:

2 Comentários

Deixe um comentário

O seu email não vai ser publicado.