Quanto ganha um deputado da Assembleia da República?

Quanto ganha um deputado

Quanto ganha um deputado da Assembleia da República? Segundo a Estatuto Remuneratório e outros Direitos dos Deputados divulgado pelo sítio do Parlamento, um deputado ganha um salário mensal, antes de impostos e segurança social, de €3360,48 valor ao qual acrescem €341,46 de despesas de representação caso este desempenhe as funções em exclusividade. Ou seja, ao todo, antes de impostos, um deputado a tempo inteiro tem um salário de €3683,42.

Caso o deputado exerça funções especiais como ser presidente da Assembleia da República, vice presidente ou ocupe cargos de liderança nas respetivas bancadas parlamentares ou comissões parlamentares, entre outros, receberá um salário superior por via de um valor diferente de despesas de representação (ver tabela).

A este valor podem acrescer ainda alguns abonos e direitos adicionais que são condicionais à residência do deputado, à realização ou não de deslocações, à natureza das deslocações (se são feitas ou não em representação da Assembleia da República), ao destino geográfico dessas deslocações (ver detalhes no Estatuto Remuneratório e outros Direitos dos Deputados) .

Quanto ganha um deputado

Quanto ganha um deputado

Posto isto, adicionemos, por parecer relativamente comum, o abono por conta de deslocação em trabalho político em território nacional no valor de €376,32/mês e assumamos que se trata de um deputado que reside em Lisboa ou num concelho limítrofe. Um deputado sem cargos especiais receberá assim €4059,74 por mês.

Exemplo:

Em termos líquidos, caso este deputado viva em economia comum, por exemplo, com um cônjuge sujeito passivo de IRS e tenha um filho, receberá líquidos, ao fim do mês, depois de descontado o IRS (30,1%) e a Taxa Social Única (TSU, 11%) cerca de €2391,74, ou seja, um pouco mais do que 5 salários mínimos (líquidos de TSU).

Tagged under:

9 Comentários

  • Gabriele Trapasso Responder

    NA ITALIA U PAIS ONDE U DEPUTATOS U SENATORI GANIANO MAS DE TUTTO U MUNDU MASOMENOS 20.000 MIL EURO A CABEZA MENSAL
    DEPOIS A CORUCION ES ALU MASIMU FALSO IN BILANCIO VOTO DE SCAMBIO CON A MAFIA NON SE PASA NADA
    A MERKELL CHE FAZ DIZ CHE SE TEN CHE LEVANTAR A ETADE DA REFORMA DE POBRES QUITATOS DE GENTE CHE TRABAJA DE UNA VITA.
    A MERKELL NO DIZ ACABAMOS CON A CORUCION DE POLITICOS NA ITALIA DIZ LEVANTAMOS A ETA DA REFORMA A MALUCA.

  • Paulo Responder

    E os “desgraçados” que trabalham, que acrescentam valor (produzem algo que se vende), e ganham 1 ou 2 salários mínimos?
    E contribuem para a “BRUTAL” cobrança de impostos que faz com que o défice seja menor, em vez de este ser reduzido à custa da redução de despesa.
    Que devemos dizer / escrever sobre a grande maioria dos cidadão que ainda tem um trabalho com estas condições e que tendem a piorar?
    Afinal são aqueles “coitadinhos” a ganhar pouco mais de 5 salários mínimos que estão a contribuir para nada disto mudar e até mesmo só piorar.
    Vem aí mais uma BRUTAL despesa, com as eleições e que será paga pelo contribuinte.
    Já para não falar do pobre senhor Presidente da Republica, que com uma reforma tão pequena e brutalmente acima da média, não consegue sustentar a sua família.
    E nós, os outros (anónimos) que pagamos isto tudo, devemos continuar a assistir a tudo isto com BRUTAL serenidade?

  • Fernando Responder

    Ao fim do mês ainda têm que pedir dinheiro emprestado, para pagarem o fundo das calças que rompem nos bancos da Assembleia Nacional.

  • Raul Responder

    Gostava de saber qual o deputado que desempenha a tempo inteiro a sua função, que não tem empresa, que não tem sociedade, enfim que só ganha mais nada do que daquela função para a qual foi eleito??????

    • Mapari Responder

      Não temos aqui as estatísticas mas são muitos, talvez mesmo a maioria.

  • alberto silva Responder

    Esses filhos da puta deviam receber o ordenado mínimo…

  • Fernando Dias. Responder

    È por isso que se “esgadanham” todos aquando das campanhas eleitorais. È um “tacho” que lhes vai valer muitos milhares que de outra forma nunca conseguiriam. Isto para nós, os “ótários”, só nos faz é bem. Nas próximas eleições vamos votar novamente para cumprirmos o nosso dever de cidadania.

  • Susana Ávila Responder

    houve uma noticia no principio desta legislatura que nunca consegui confirmar, os Deputados receberam os retroativos de 4 anos que tinha sido cortados pelo antigo governo?

  • Maria Teresa Vasconcelos Responder

    É pena que em Portugal não haja mais transparência e mais democracia. Esta democracia resultou na ditadura dos partidos
    que fazem tudo conforme lhes convém que já se mantém no poder há 45 anos!!!
    É tempo de mudar.

    Maria Teresa

Deixar uma resposta