Não vamos todos ter pensões a valer 30% do salário em 2060

Durante a semana foi várias vezes citado o relatório The 2015 Ageing Report da Comissão Europeia “concluindo-se” entre outros que as pensões entrarão em colapso ao longo das próximas décadas e que em 2060 já só teríamos uma pensão equivalente a 30% do último salário. Ora isso é mentira. O relatório não diz tal coisa que só pode ser “concluída” tendo por base uma imensa incapacidade em interpretar o que lá vem ou, em alternativa, uma imensa má fé. No artigo que a seguir citamos e cuja leitura recomendamos demonstra-se como se misturam alhos com bugalhos criando uma  “realidade” fictícia que induz o descrédito no sistema de Segurança Social desinformando os leitores menos preparados para decifrar diretamente esta informação em que se incluirá a maioria da população.

 Além de reproduzirmos o gráfico que estará na base do engano/embuste interpretativo, citamos também uma parte da explicação dada por Vitor Junqueira no “Buracos na Estrada“:

Taxa de substituição
Fonte: Sítio B”uracos na Estrada” e The Ageing Report da OCDE

“(…) – É uma taxa de substituição bruta. Compara pensões brutas (antes de impostos, antes de CES) com salários brutos (antes de impostos, antes de contribuições e outros descontos). Como as pensões têm — quando têm — descontos muito mais baixos que os salários, a taxa de substituição líquida — que aqui não é mostrada e que é o melhor indicador para medir a adequação do sistema, porque usa os valores que as pessoas efetivamente recebem — teria níveis significativamente mais altos.

– É uma projeção de muito longo prazo. Ninguém sabe como vai ser o mundo em 2060, nem é esse o propósito de um exercício destes. O propósito é perceber quais podem ser os impactos de longo prazo de coisas que aparentemente podem parecer pequenas (idades de reforma, fatores de sustentabilidade, etc.) se nada mais se alterar.

– É uma pensão estatutária, não conta com a proteção mínima, seja por via das próprias pensões mínimas, seja por via do Complemento Solidário para Idosos.

É uma pensão média. Não vamos todos ter pensões a valer 30% do salário. Mas se nos reformarmos três anos antes da idade legal de reforma, que é o que aqui está implícito, levamos com um corte de quase 50% na pensão (cerca de 28% do Fator de Sustentabilidade, mais cerca de 18% da antecipação). Não admira nada mesmo que a pensão só valha 30% do salário médio…”

 

 

Um comentário sobre “Não vamos todos ter pensões a valer 30% do salário em 2060

Deixar uma resposta