Inflação média anual continua negativa mas há sinais de mudança

Sendo certo que a inflação média anual continua negativa nos -0,3%, a variação homóloga do índice de preços no consumidor entre março de 2014 e março de 2015 revelam algum crescimento dos preços, em concreto, 0,3% (havia sido de -0,2% em fevereiro). Ignorando o efeito no índice dos produtos alimentares e dos energéticos, a subida identificado foi de 0,6% (0,3% em fevereiro).

Quando comparando com os nosso parceiros e usando o indicador comparável, os preços em Portugal aumentaram acima da média da zona euro em 0,5 pontos percentuais (dados de fevereiro de 2015).

Note-se que no início do ano os preços das comunicações foram significativamente aumentados pelos operadores, um efeito que acabará por se refletir ao longo de todo o ano. Essa é uma das justificações apontadas pelo INE quando explica a mudança de sinal. Eis um excerto:

“(…) O agregado relativo aos produtos energéticos registou uma taxa de variação menos negativa em março, que se situou em -3,5% (-5,6% em fevereiro), enquanto o índice relativo aos produtos alimentares não transformados apresentou uma variação homóloga de 0,5% em março (-0,1% no mês anterior). A inversão de sinal da taxa de variação homóloga do IPC em março, comparativamente com fevereiro, foi determinada em grande parte pelo índice da classe dos Transportes (classe 7), que passou de uma taxa de variação de -2,8% em fevereiro para -0,3% em março de 2015. É também de destacar o aumento da taxa de variação homóloga da classe das Comunicações (classe 8). (…)”

Tagged under:

1 Comentar...

  • gabrieleResponder

    io a te’ aumentava as reformas para 70 anos asi se crean posto de trabalho .

Deixe um comentário

O seu email não vai ser publicado.