Preço dos imóveis sobe mas as avaliações bancárias descem

O INE divulgou a informação mais recente relativa à Avaliação Bancária na Habitação um dia depois de apresentar os dados do Índice de Preços da Habitação e os dados revelados indiciam que enquanto os preços de venda dos imóveis está a registar variações homólogas positivas (ou seja, os preços das casa estão mais caros do que há um ano, em termos médios), as avaliações feitas pela banca têm evoluído em sentido contrário.

Na realidade os dados relativos à avaliação bancária referem-se ao mês de novembro enquanto os relativos ao índice de preços na habitação se referem ao terceiro trimestre de 2014, no entanto, os dados da avaliação bancária são consistentes com uma tendência iniciada em setembro no sentido da uma redução dos valores considerados pelas instituições financeiras pelo que a aparente divergência de andamento entre preços e avaliações é real.

A maior prudência dos bancos e o menor peso do crédito à habitação nos negócios de compra e venda realizados em simultâneo com uma maior apetência de investidores nacionais e internacionais para investir em imóveis ( entre julho e setembro de 2014 as transações aumentaram 0,8% face ao mesmo período do ano anterior) poderão concorrer para esta constatação.

De facto, o índice de preços na habitação, no terceiro trimestre de 2014,  registou um aumento de 4,9% em termos homólogos, aumento esse que foi particularmente intenso entre os alojamentos novos, que registaram com uma taxa de variação homóloga de 5,9%.

Quanto à avaliação bancária, o INE informa que “O valor médio de avaliação bancária do total do País foi 1006 euros/m2 em novembro, correspondendo a uma diminuição de 0,8% e de 1,2 face ao mês anterior e ao período homólogo, respetivamente, (variações de -1,5% e de  -0,5% em outubro, pela mesma ordem). Nas Áreas Metropolitanas de Lisboa e do Porto, as variações em cadeia foram -1,0% e 0,5% em novembro, respetivamente, enquanto as variações homólogas se fixaram em -1,8% e 3,2%.”

 

Tagged under:

Deixar uma resposta