E se um salário cada vez mais alto só for incentivo eficaz para tarefas não intelectuais?

Quase 12 milhões de visualizações depois calhou a nossa vez de ver este vídeo de 10 minutos, produzido há cerca de 3 anos, no qual se colocam pedras na engrenagem habitual com que definimos e apreciamos os esquemas de incentivos salariais numa empresa.

O vídeo sustenta-se em estudos desenvolvidos por economistas de topo que, após vários testes de economia comportamental descobriram que o esquema habitual de gerar mais e melhor produção por via de prémios salariais superiores é contraproducente em tarefas intelectuais. Nesses casos, o que é eficaz é garantir que o salário deixa de ser um problema mas o segredo para maximizar o trabalho intelectual não é acrescentar salário ao salário é um conjunto de outras coisas que os autores sumarizam com “tratar as pessoas como pessoas e não como versões mais pequenas, mais lentas e mais bem cheirosas de cavalos de carga”. O segredo estará então naquilo que faz cada um contribuir com o seu melhor. Ora se não é dinheiro extra, o que será? E aí o autor (Dan Pink) do vídeo apresenta vários exemplos concretos e conhecidos que revelam os incentivos corretos. Bom, mas o melhor mesmo é ver (infelizmente apenas em inglês): The surprising truth about what motivates us (A surpreendente verdade sobre aquilo que nos motiva).

Tagged under:

1 Comentário

Deixar uma resposta