Vale a pena mudar já de operador de gás e eletricidade?

Temos analisados várias peças nos media e até em blogues especializados que procuram responder à pergunta do título. Hoje deparámos com mais um desses exercícios. Uma jornalista do Dinheiro Vivo foi em busca dos tarifários da eletricidade e gás que os vários operadores no mercado liberalizado estão a praticar. Pode encontrar a peça aqui: Faça as contas e veja como pode poupar no preço da luz .

Tal como nos exercícios anteriores que lemos, também nesta peça não nos parece óbvio que haja vantagem em se mudar da tarifa transitória para as de mercado liberalizado, em particular se apenas quiser contratar um serviço de eletricidade. Terá de fazer muito bem as contas e ser um consumidor com níveis de consumo acima da média (para um cliente familiar) para que possa haver vantagem.

Para quem tem tarifa bi-horária as vantagens não são também evidentes. Na generalidade dos caso, o tarifário bi-horário, quando esta disponível, mimetiza o da tarifa transitória logo… para quê mudar?

Destacamos também que, havendo e mantendo-se esta colagem às tarifas transitórias, os aumentos trimestrais dos preços prometidos para estas tarifas deverão ter igual comportamento nos contratos em mercado liberalizado pelo que a factura não deixará de aumentar .

Em todo o caso, o melhor mesmo e passar os olhos pela informação e procurar a situação que melhor se lhe ajusta e, claro, estar atendo a eventuais promoções ou alterações dos tarifários. Para já, estamos em crer que as expectativas de poupança devem ser moderadas.

Sobre este assunto não deixe de ler:

Tagged under:

6 Comentários

  • Nuno José AlmeidaResponder

    Sinceramente desleixei-me quanto a este assunto e principalmente por uma razão. Desconto??? Eu quero é saber quanto custa o kW e etc não quero saber o desconto. Os tarifários dos prestadores não estão legíveis.

  • Tiago Alexandre MarquesResponder

    Honestamente, é maior o ruído e a ignorância do que a investigação sobre o tema propriamente dito. Parece que há um interesse da comunicação social em não informar as pessoas, como refere, e bem, o Economia e Finanças. É que todos os operadores têm as tarifas disponíveis, basta comparar os preços do regulado e do livre!!!
    Se investigarem os preços a fundo, irão verificar que existem neste momento vantagens em mudar para o mercado livre: Endesa ou Iberdrola ao nível da eletricidade (tarifa simples), e Goldenergy no gás natural.
    Mais não digo.
    Se querem mesmo saber se há vantagens ou não em passar para o mercado livre, entrem no site da ERSE e procurem pelos vários simuladores que lá há. Mais: a DECO oferece também estudos e simuladores.

  • FilipeResponder

    Aqui na suíça os preços vêm todos escritos na fatura, além de recebermos informações sobre como poupar, e as informações são demasiado claras e explicitas para que todos as compreendam, como nos desenhos das crianças da primária. Por exemplo, nas lâmpadas economizadoras explica perfeitamente o porquê de se chamarem assim, como se gastam os watts, etc, etc… e diz também que a partir das 22:30h o preço por KW de eletricidade passa de cerca de 20 cent ou 25 para 5 cêntimos de franco (não sei ao certo estes preços, mas foi que vi num panfleto explicativo). O que incita as pessoas que realmente têm que poupar usar a eletricidade quando esta é menos requerida por fábricas e afins. Isto sim é poupar, e são tarifários mais justos.

    • Nuno José AlmeidaResponder

      Aqui a factura também é perfeitamente legível o problema é dos sites….

  • tONResponder

    Cá em Portugal vai acontecer o mesmo que aconteceu com a liberalização das comunicações e dos combustiveis: CARTEIS DE CONCERTAÇÕES DE PREÇOS.
    Para alem disso os meios de comunicação parecem estar a ajudar na desinformação dos consumidores, uma vez que só referem descontos e não referem o verdadeiro custo do Kwh assim como não referem que as companhias eléctricas querem obrigar todos a pagar por débito directo ou transferência, querem acabar com os postos de pagamento nos CTT e afins, o que deixa de fora os mais idosos e mesmo quem queira pagar em mão.
    +; os tarifários bi-horarios do mercado liberalizado são bem diferentes das do regulado, e para pior por isso cuidado e façam as contas com as percentagens e descontos tendencionalmente enganosos.
    +; Sabem o que acontece se consumir-mos muita energia e não poupar-mos? – Os custos sobem pois há muita procura.
    +; Sabem o que acontece se usarem lampadas leds, electrodomesticos classe A++, e forem muito poupadinhos? – Os custos sobem pois há POUCO CONSUMO dizem eles, o que faz com que tenham de ganhar mais margem de lucro.
    Conclusão: até 2016 não mudem, depois cuidado não fiquem às escuras.

  • Pingback:Tarifas transitórias de gás e eletricidade deverão ser extintas mais tarde - Economia e Finanças

Deixe um comentário

O seu email não vai ser publicado.