Greve geral

O Economia e Finanças estará hoje em serviços mínimos solidarizando-se com a greve geral em Portugal.
Sugestões de leitura:

Tagged under:

5 Comentários

  • americo pina Responder

    EU NAO ESTOU DE ACORDO COM A GREVE NESTES TERMOS,OS SINDICATOS NEM AOS SEUS ASSOCIADOS PAGA O DIA DA GREVE,OS MESMOS PEDEM UM AUMENTO DE 30€ PARA O SALARIO MINIMO QUANDO O SALAQRIO DELES E DE 4.000€ QUE MORAL E ESTA.
    ESTAVA DE ACORDO COM A GREVE SE FOSSE PARA PEDIR QUE OS SALARIOS E AS PENSOES DA FP FOSSEM TRIBUTADOS A 100% ACIMA DE 1.500€ PARA AJUDAR OS DESEMPREGADOS E AS SUAS FAMILIAS E OS REFORMADOS COM REFORMAS INFERIORES A 250€.
    FORAM OS ALTOS SALARIOS PAGOS A TODA A fp E AGORA AS ALTAS PENSOES QUE LEVARAM PORTUGAL A ESTA TRITEZA.OS TRABALHADORES DO PRIVADO NAO CONSEGUEM PAGAR OS SALARIOS DA FP QUE HA DEZ ANOS ULTRAPASSAVA UM MILHAO.PORTUGAL ESTA DEVIDIDO EM DOIS PAISES SAO OS QUE TRABALHAM NO SECTOR PRODUTIVO EXPORTADOR,E OS QUE VAO CONSUMINDO AQUILO QUE OUTROS PRODUZEM.

  • titi Responder

    concordo: falam de falta de respeito para os trabalhadores (da FP) que recebem 485€, mas eles própios faltam ao respeito dos outros, há muita gente no privado que recebem o mesmo (ou menos) e não o vão ganhar porque não dá para ir ao trabalho com transportes públicos parados…
    não adiante fazer greves com o sistema de governação tal como está : para resolver uma boa parte dos problemas, é mudar o modo de governar, sem políticos que só pensam nos seus partidos e as suas regalias, nos lobbys, os amigos…
    Começam por revendicar isso…

  • A M Graca Responder

    Eu realmente não percebo. Quanto pior o país está, mais o PCP e quejandos o querem enterrar. Os quatro ditos partidos democráticos (?) PCP, PS,BE,Os Verdes, etc. são na realidade tudo do mesmo. São muito democráticos quando ganham,mas quando são os outros a ganhar… Alguém viu o PCP,CGTP, UGT (agora)gostarem de algum ministro da Educação ? Quer dizer, nos últimos 30 anos de democrecia nunca houve um único ministro da Educação que o PCP ou a esquerda gostassem ? E Já agora, os milhares de pessoas que pertencem aos sindicatos da esquerda trabalham quando? Eu nuca vi um professor, um ferroviário, um estivador, etc. que pertencessem a um sindicato a trabalhar. Eu vejo-os em reuniões, desfiles, protestos, a colar cartazes nas eleições, a vociferar contra os ministros, etc. agora a trabalhar é que nunca vi. Aquela gente vive de quê? E que tipo de impostos é que pagam?

  • Cândida Oliveira Responder

    …”OS TRABALHADORES DO PRIVADO NAO CONSEGUEM PAGAR OS SALARIOS DA FP QUE HA DEZ ANOS ULTRAPASSAVA UM MILHAO…”
    Ultrapassavam um milhão!!! Pode dizer qual a fonte onde foi buscar esses dados?
    Enquanto houver pessoas como o Sr., a pensar que os FP não fazem nada, não contribuem para o país, está tudo dito.
    É tão vil que não merece mais comentários.
    Os trabalhadores, todos são importantes, quer no público quer no privado. Há bons e menos bons.
    Boa tarde.

  • O. Oliveira Responder

    Realmente è espantoso os comentários que se fazem. Em vez das pessoas lutarem por uma vida melhor, passando isto pela melhoria de salários, limitam-se a fazer comentários futéis.
    Na função pública há trabalhadores que ganham muito e pouco. Pessoas que com uma série de anos e estão com o salário minimo nacional.
    Na função pública há pessoas muito qualificadas. A média dos salários apresentados, como o nome indica, é a média dos que ganham muito e pouco e consequentemente, “comem” uns pelos outros. Por exemplo, comparem o vencimento de um juiz e verifiquem onde é que no privado existem juízes!!!!!!
    Reparem na quantidade de milionários que têm aparecido em tempo de crise!!!
    Os funcionários públicos tudo o que recebem, declaram-no perante o fisco e são tributados pelas quantias recebidas, enquanto que no privado há muita fuga ao imposto. Não é à toa que a AT está a cair fortementemente no setor privado!!!

Deixar uma resposta