E se todo o cliente bancário que recebe propostas de crédito não solicitado agisse assim?

Um cliente bancário russo, perante uma proposta de crédito não solicitado que recebeu em casa oriunda de um banco, resolveu virar o feitiço (das letras pequenas que ninguém lê nos contratos bancários) contra a própria instituição.

Se bem entendemos, digitalizou os documentos recebidos do banco, alterou e acrescentou algumas cláusulas em seu favor (taxas de juro, limites de crédito, multas pesadas para o banco caso este altere cláusulas à posteriori, etc), assinou o documento e enviou para o banco ficando a aguardar.

O banco recebeu a documentação e assinou de cruz não verificando que o contrato não era exatamente igual ao que tinha enviado ao cliente para ele assinar. O resto, é uma bela história que se descreve aqui “Guy does to bank what banks usually do to other people“.

2 comentários sobre “E se todo o cliente bancário que recebe propostas de crédito não solicitado agisse assim?

  1. Em Portugal isso nunca era permitido, até porque, o que ele fez foi um crime e em Portugal apenas à total liberdade para fazer crimes por parte do Estado ou de outras Grandes entidades (como os bancos)sem que sejam responsabilizados. Em Portugal este senhor ia para a prisão.

  2. Nºao é verdade que em Portugal isso nunca era permitido!
    Também não é verdade que, o que o russo fez…, se é que alguem o fez(???) e “isto” não passa de mais uma das inumeras aldrabisses que, por “chicos espertos” são constantemente veiculados na “net”, seja em Portugal seja crime! apenas, em Portugal estã para aparecer a 1ª oportunidade de alguem conseguir esta alegada proesa… logo em Portugal este senhor, por razões obvias,de impossibilidade material, não ia para a prisão…,

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.