Doar sangue vai dar direito a medalha (Cartão nacional de dador de sangue)

Doar sangue vai dar direito a medalhas associadas ao número de doações. A Portaria n.º 124-A/2013 do Ministério da Saúde veio estabelecer as normas aplicáveis à atribuição do cartão nacional de dador de sangue e também definir formas de reconhecimento público pela dádiva regular de sangue.

O reconhecimento público far-se-á pela atribuição de diplomas e medalhas cujos modelos são apresentados em Diário da República. O sector das medalhas conhece assim um forte incentivo estatal…

Reconhecimento público
1 – Para efeitos de reconhecimento público do dador de sangue, são criados a medalha e o diploma de dador de sangue para galardoar a dedicação inerente à dádiva de sangue.
2 – A medalha de dador de sangue, acompanhada do respetivo certificado, é concedida pelo Ministro da Saúde, compreendendo os seguintes graus:
a) Medalha dourada – a conceder aos dadores que tenham completado 60 dádivas de sangue;
b) Medalha prateada – a conceder aos dadores que tenham completado 40 dádivas;
c) Medalha cobreada – a conceder aos dadores que tenham completado 20 dádivas.
3 – O diploma de dador de sangue é concedido pelo Presidente do Conselho Diretivo do IPST, I.P. aos dadores que tenham completado 10 dádivas de sangue.
4 – Para galardoar os dadores que tenham completado as 100 dádivas de sangue é criada uma medalha, igualmente dourada, que será concedida pelo Ministro da Saúde, acompanhada do respetivo certificado.
5 – Compete ao IPST, I.P. a emissão dos galardões previstos nos números anteriores, cabendo aos serviços de sangue, responsáveis pelo registo dos dadores e às organizações de dadores de sangue, o fornecimento dos dados relativos ao n.º de dádivas e identificação do dador.
6 – Os modelos dos galardões referidos nos números anteriores, constam do Anexo II à presente Portaria, da qual faz parte integrante.
7 – Os encargos resultantes da atribuição dos galardões são suportados pelo orçamento do IPST, I.P..

Tagged under:

9 Comentários

  • TiagoResponder

    Isto faz lembrar o tempo de um outro senhor…. como o concurso das estações floridas, das aldeiras floridas, das aldeias mais portuguesas de Portugal… enfim…

  • Pingback:Doar sangue vai dar direito a medalha! | Join me

  • JoãoResponder

    Gostei!
    Já sou dador de sangue há muitos anos e nem estas ultimas confusões me impediram de continuar.
    Da mesma forma não serão as medalhas a fazer com que efectue mais doações.
    Pode ser importante pela visibilidade.

  • LopesResponder

    Já sou dador há muitos anos tal como o meu Pai o foi e já no seu tempo o Instituto do sangue “premiava” com diplomas e medalhas. Sou dador no Hospital Garcia de Horta e há 2 anos foram distribuídos os respectivos diplomas e medalhas tal como diz a portaria.

  • JorgeResponder

    Esta situação já existia … o que me parece é que nunca foi colocada em prática eu já tenho mais de 20 dádivas e nem o diploma das 10 me foi entregue embora me tivessem dito que seri automático.

  • dAdOrResponder

    Devem pensar que os portugueses são mesmo estúpidos. Isto é uma lei para crianças de 5 anos.
    Quanto à antiga lei relativa à isenção de taxas moderadoras, essa não lhes convinha, e agora ainda gozam.
    Para alem disso, o nosso sangue é um bem raro e precioso. É lamentável e vergonhoso que se aproveitem assim da nossa boa vontade para depois venderem o sangue a grandes farmacêuticas por valores altíssimos.

  • carlos alberto almeidaResponder

    Eu ja passei das 50 davidas mas a medalha prateada nunca me foi entregue,sera que tambem tenho que a mendigar,ja nao basta terem curtado nas taxas moderadoras.

  • cardosoResponder

    Acho um pouco estranho darem medalhas e diplomas quando nem os cartões de dador são capazes de atribuir. Tornei-me dadora à pouco tempo mas após 5 dádivas ainda nem me falaram na atribuição e quando pergunto por ele dizem sempre que à um problema diferente.

  • pulgaResponder

    na alemanha pagam 20 euros por cada dádiva.

Deixe um comentário

O seu email não vai ser publicado.

NOS