Gasóleo: afinal é tudo "Igual ao Litro" conheça os detalhes do estudo da DECO Proteste

A DECO avançou recentemente com a divulgação de um estudo no qual procurou confirmar as alegações das distribuidores de gasóleo quanto ao carácter diferenciado de vários tipos de gasóleo em venda. Segundo a associação de defesa do consumidor os testes provaram precisamente a indiferenciação dos gasóleos. Agora, na sequência desse estudo, a DECO lança a iniciativa “Igual ao Litro” cujo comunicado enviado aos associados a seguir reproduzimos:

Estamos neste momento a apresentar os resultados de um estudo inédito sobre a qualidade dos combustíveis em Portugal. Para responder a um pedido frequente de muitos consumidores, testámos gasóleo low cost, regular e premium e quebrámos um mito. É tudo igual ao litro.

 

A DECO agradece a todos os associados. Só com o seu apoio conseguimos realizar este teste. Enquanto participante especial, partilhamos em primeira mão as conclusões do estudo. Poderá consultar toda a informação na edição de dezembro da PROTESTE, muito em breve na sua caixa de correio.

Revelamos os detalhes desta operação histórica em www.igualaolitro.pt. E convidamos desde já a subscrever o abaixo-assinado, em defesa da total transparência no setor dos combustíveis.

Obrigado pela sua confiança,
DECO PROTESTE”

 

Tagged under:

5 Comentários

  • jorge santosResponder

    Entretanto a Deco poderia divulgar também quanto é que os hiper lhes pagam para realizar “testezinhos” destes e outros sempre favoráveis a quem os “encomenda”

  • Luis PimentelResponder

    A Deco deveria sempre informar qual a empresa que lhe encomendou os testes para reforçar a sua imparcialidade…

  • Luis PimentelResponder

    subscrevo o abaixo-assinado, em defesa da total transparência no setor dos combustíveis.

  • Luis PimentelResponder

    sugiro a DECO que crie uma oferta de acesso a toda informação na página web com uma cota vem mais baixa para novos associados sem revistas, brindes e etc.

  • Manuel FreitasResponder

    É triste chegarmos a tal conclusão, mas também não era de esperar outra coisa de pessoas que tem andado constantemente a roubar os portugueses, desde políticos governantes até aos senhores Administradores que lá foram colocados pelos vários Governos, será que isto não é crime, burla é,de com toda a certeza, porque ao informar determinas qualidades dum produto e vende-lo mais caro, quando isso era simplesmente mentira é no mínimo um burla, não será de comunicar ao senhores procuradores da Republica que também tem andado um pouco distraídos com estes matérias e sabe-se lá porque ?. Podiam ao menos tomar agora uma simples iniciativa levantar um processo de averiguações sobre tais actos dos senhores Administradores E antigos Governantes. Manuel Freitas

Deixe um comentário

O seu email não vai ser publicado.