Índice de novas encomendas dirigidas à indústria portuguesa em máximos desde (pelo menos) 2005

O INE acaba de divulgar o índice de novas encomendas dirigidas à indústria portuguesa e revela que estas aumentaram 30,9% em termos homólogos, no passado mês de Janeiro (valores de base em médias móveis de três meses). Este aumento das novas encomendas dirigidas à indústria portuguesa é o mais elevado desde, pelo menos, 2005, e teve nas encomendas de Bens Intermédios o seu principal móbil ainda que as encomendas de Bens de Investimento também se apresentem perto dos máximos desde 2005 (note-se que se comentam taxas de variação homólogas e não dados absolutos). Sublinhe-se ainda que as encomendas oriundas do estrangeiro estão a ser as principais responsáveis pelo impulso identificado neste indicador.

Habitualmente não dados aqui destaque a estes dados por serem muito voláteis mas a persistência desta evolução nos últimos meses e a magnitude das variações apuradas levaram-nos a referi-lo. Para este número foi ainda decisivo o comportamento registado em Novembro de 2010 (um verdadeiro outlier), contudo, tal ocorrência não explica a globalidade do fenómeno pois em Dezembro de 2010 e Janeiro de 2011 (dados que entram para a média móvel de três meses em que se baseia o indicador do INE) persistem sinais de forte dinamismo na captação de novas encomendas.

Tagged under:

Deixe um comentário

O seu email não vai ser publicado.