Remessas de Portugueses em Angola são superiores às dos imigrantes dos PALOP a residente em Portugal

Segundo o jornal Oje, o ano 2009 ficou marcado pela singularidade de, pela primeira vez e logo de forma expressiva, o saldo das remesses da migração entre Portugal e os Palop terem sido positivas para Portugal. Ou seja, os emigrantes portugueses, particularmente os que residem em Angola estão a enviar para Portugal remessas claramente superiores às que os imigrantes dos Palop+Timorenses em Portugal estão a enviar para os respectivos países. O saldo positivo foi de 67,1 milhões de euros.

“(…) A grande evolução deu-se nas remessas de emigrantes portugueses em Angola, que atingiram os 103,5 milhões de euros (70,9 milhões de euros em 2008), enquanto os imigrantes as remessas de imigrantes angolanos em Portugal foram de 12,3 milhões de euros (13,1 milhões de euros em 2008).
Em 2005, o saldo foi negativo para Portugal em 35,4 milhões de euros, tendo vindo a melhorar desde então até atingir em 2009, pela primeira vez como referido, um saldo positivo. (…)”

in Oje.

Tagged under:

1 Comentar...

Deixe um comentário

O seu email não vai ser publicado.