Carga fiscal em Portugal abaixo da média europeia (act.)

É certo que não incorpora a subida de impostos recente mas digam lá se o que vem nesta notícia não vai totalmente contra o senso comum? Ainda assim, não há motivos para duvidar das estatísticas (destas pelo menos). Apenas uma dúvida, será que inclui a segurança social?

” (…) Portugal surge em 14º lugar entre os 27 da UE com a carga fiscal mais elevada e abaixo da média, quer da UE (39,3%) quer da Zona Euro (39,7%).
Nos impostos sobre o trabalho, Portugal surge bem abaixo da média, com uma taxa de 29,6%, igual à de 2007. Já no imposto sobre o consumo a taxa baixou um ponto percentual, para 19,1%, de novo devido à redução da taxa máxima do IVA.
Já no que diz respeito aos impostos sobre o capital, Portugal apresenta a 4ª taxa mais elevada, de 38,6%, que compara com os 35% verificados em 2007.
Este valor peca nesta altura por defeito, uma vez que o Governo decidiu aumentar os impostos sobre as mais-valias bolsistas. O mesmo fizeram outros países da UE. “

in Negócios.

3 comentários sobre “Carga fiscal em Portugal abaixo da média europeia (act.)

  1. Vai contra o senso comum do que vem escrito na imprensa, que é sensacionalista por definição.

    Todos os estudos e relatórios da OCDE, Eurostat, etc. afirmam isso há muitíssimos anos: Portugal tem uma carga fiscal abaixo da média.

  2. Já agora, as estatísticas incluem a segurança social:

    The overall tax-to-GDP ratio measures the tax burden as the total amount of taxes and compulsory actual social security
    contributions as a percentage of GDP. This definition differs slightly from the one used in the Statistics in Focus, Economy
    and Finance, 23/2010, “Tax revenue in the EU”, which includes voluntary and imputed social contributions.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.