Preços dos combustíveis: Portugal vs União Europeia

Preços dos combustíveis: Portugal vs União Europeia

Os combustíveis em Portugal estão entre os que mais subiram na Europa no ano passado. A conclusão é válida mesmo descontando o efeito do agravamento dos impostos, avaliando apenas as variações de preço fixadas pelas petrolíferas.

Portugal foi o segundo país da UE a aumentar mais o preço da gasolina no ano passado e, mesmo descontando os impostos, está no grupo dos quatro únicos países onde o preço deste combustível subiu , uma tendência que se mantém no início de 2007. (…)”

Ana Suspiro in Diário de Notícias.

Preços dos combustíveisO episódio anterior desta novela (da interpretação jornalística do fenómeno) tinha uma leitura bem diferente desta se estão bem recordados. Uma leitura também aqui devidamente contraditada.

Tagged under:

11 Comentários

  • Pingback:Combustível - parte II » Nuno’s blog

  • AnónimoResponder

    não ao abastecimento na GALP

  • AnónimoResponder

    Dias 1, 2 e 3 de Junho – Boicote à Galp, BP e Repsol. Chega de atitudes abusivas. Como expressou, e bem, o Ministro: “Aguentem-se…”. Agora é a nossa vez de expressar a nossa indignação e de dizer ao Governo e ao lobby das gasolineiras: “AGUENTEM-SE…”

  • mario fernando ramiroResponder

    algés oeiras 21.05.2008 Eles,os produtores de
    petrólio dominam o mundo.mas nem por isso os povos
    desses paises são mais felizes.excepto a noruega
    que tem outra visão.vemos a opulencia versos miseria duma angola,venezuela,dubai etc.
    depois o ouro negro chega a portugal,um pais de
    corsários e é o que se vê.mentiras,propaganda
    e eles os de cá,a enriquecer e os outros a maioria
    a empobrecer:nota comovente..o ex.sr ministro
    da economia ..até nem sabe de nada,na banda desenhada prefiro ler os livros de piratas ,corsarios não

  • hugoResponder

    na minha opinião o boicote deveria de ser feito o mes inteiro, ou pelo menos o todo o mes de junho apenas a galp, de tal modo que fosse possivel reduzir receitas em mais de 50 por cento ja era bom nesse mes, isto é se houvesse adesao!
    mesmo ke a galp baixasse os preços no mes de junho, com o boicote nesse mes obrigava-os a baixar na casa dos 10, ou 15 centimos por litro, isto é, se o povo aderisse

  • josé fonsecaResponder

    Temos um Min. das Finanças incompetente, um Min. da Economia inexistente e um P.M. que faria um incomensurável bem ao país se deixasse o cargo que ocupa. O resto são as consequências – e a culpa é de todos nós.

  • Loureiro LucasResponder

    É uma caracteristica bem Portuguesa. Somos todos capazes de fazer melhor, seriamos todos melhores ministros, melhores treinadores, melhores seleccionadores nacionais! É o dizer mal por dizer mal, o bota-abaixo permanente. E, normalmente, quem mais contesta é quem não vota,quem se abstem, quem não milita, quem não intervem.
    Claro que, com tanta indiferença na hora de escolher, com tanta falta de esforço para compreender e sugerir melhor, não há forma de mobilizar ninguem. O pais é civicamente fraco e vai levar tempo até que deixe de o ser. Faltam gerações para termos mais cidadãos que meros habitantes

  • jose fonsecaResponder

    Está a tornar-se evidente a incapacidade do nosso (des)governo para enfrentar esta e outras crises. Um PM totalmente autista e um conjunto de ministros que manifestam uma incompetencia atroz. Não estará na altura de se irem embora ?

  • Jorge MonteiroResponder

    Olá a todos,

    Seria possivel enviarem para o meu mail 1 lista com os preços do gasoleo e gasolina na Espanha, França, Alemanha, Holanda, Belgica e Luxemburgo???

    Grato desde já pela ajuda.

    Cumprimentos.

    Jorge Monteiro

  • Luis NobreResponder

    Olá
    Se possivel gostaria de saber os preço da gasolina s/ Pb 95 em Espanha, França e Alemanha.
    Grato pela atenção
    Com os melhores cumprimentos
    Luis

  • jose fonsecaResponder

    Dada a total incapacidade do governo para controlar os preços dos combustíveis, até porque lhe convém o aumento dos preços embora apregoe o contrário, e considerando a importancia destes preços na vida diária de todos, eu sugeria que o país, em vez de Portugal, se passasse a chamar GALP, e que fossem os gestores das petrolíferas a governar o país que, de facto, é o que indirectamente já fazem.

Deixe um comentário

O seu email não vai ser publicado.