Espanha: Uma ajuda aos jovens e uma escapatória para evitar males maiores no imobiliário?

Deixem-me pensar um bocadinho em voz alta e sem qualquer objectivo moralizador.

Segundo leio no Jornal de Negócios, o governo espanhol aprovou hoje uma medida que passa por apoior os jovens com idades compreendidas entre os 22 e os 30 anos com rendimentos anuais inferiores a 22 mil euros e que queiram arrendar uma casa. A ajuda prolongar-se-á por quarto anos e será de 210€ mensais sendo que haverá ainda um apoio isolado para ajudar no processo de pagamento da fiança. O objectivo diz, o governo espanhol é o de: "promover a emancipação dos jovens e uma mais rápida saída da casa dos pais."

É dificil avaliar até que ponto esta medida terá impacto, qual o universo de pessoas que abrangerá e que efeito terá nos hábitos de vida, na felicidade dos abrangidos e, já agora na crise do mercado imobiliário. Numa conjuntura de quebra do preço da habitação, em que com o passar do tempo se verifica uma desvalorização da propriedade e em que se torna cada vez mais difícil vender a dita cuja (por exemplo, por falta de compradores que não têm capacidade de contrair um empréstimo que está cada vez mais caro) o aparecimento de umas, digamos, largas dezenas de milhares de casais que passam a poder arrendar uma casa própria pode ou não fazer diferença no espírito depressivo que tem vindo a arrastar o mercado imobiliário para uma crise potencialmente nunca vista em terras Espanholas?

Se assim for, se, num cenário de crise generalizada do imobiliário, houver um alastramento do efeito directo para o foro da confiança (com moderação, naturalmente) será caso para dizer: felizes dos países que têm um Estado endinheirado e um bom "stock" de gente ansiosa por sair de casa dos pais?

Talvez os nossos amigos Ladrões de Bicicletas se possam pronunciar sobre esta medida. Que me dizem? 

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.