Escalões do IRS para 2014

Os Escalões IRS 2014 não sofrerão atualização face ao ano de 2013 tal como se manterão os valores das várias deduções. Como consequência de não haver sequer a atualização relativa à inflação esperada em 2014 (1%) a fiscalidade real aumentará também por este via, reduzindo-se o rendimento real disponível. Note-se que as tabelas mensais de retenção do IRS para 2014 só deverão ser conhecidas em janeiro ou fevereiro de 2014.

Escalões IRS 2014

Pode consultar aqui os escalões que vigoraram em 2013 e que deverão manter-se atuais até ao final de 2014:

 

Escalões IRS 2014
Rendimento colectável Taxa normal Taxa média
Até 700014,5%14,50%
de mais de 7000 até 2000028,5%23,60%
de mais de 20000 até 4000037%30,30%
de mais de 40000 até 8000045%37,65%
Superior a 8000048%  –

 Contrariamente à interpretação inicial da proposta do Orçamento, a estes valores continuará a somar-se uma taxa de solidariedade que se encontra já em vigor e que implica uma cobrança de 2,5% sobre rendimentos entre €80.000 e €250.000 e de 5% acima dos €250.000.

Finalmente, para mais informação sobre escalões do IRS deste e de outros anos (mais recentes logo que disponível) clique aqui: Escalões do IRS.

GOSTOU DO QUE LEU?
Então não perca nenhum dos nossos artigos.
Receba um EMAIL diário com os resumos:

7 comentários sobre “Escalões do IRS para 2014

  1. Bom do mal o menos, ficamos com o imposto nos mesmos escalões, considerando que já nos vamos habituando a aumentos de impostos esta até é uma boa noticia. Só faço votos para que ao menos tenha bom destino, porque já vimos a sofrer aumento de impostos desde 2009 e 2010 e nem cheguemos a saber para onde foi tanto dinheiro, claro que na minha fraca dedução, tal dinheiro está no bolso dos políticos que governavam este pais e seus pares. Manuel Freitas

  2. Isto não é verdade. Eu subi um escalão. Somaram a reforma com o duodécimo do subsídio de Natal e consideraram o total como para efeitos do IRS. Esta gente goza connosco !!!!

  3. Pingback: Qual vai ser a dedução fiscal máxima com despesas de educação em 2014? | AZG Investimentos