OE2012: subsídios de desemprego, doença e maternidade mantêm isenção de IRS (act.)

[wp_ad_camp_1]  Contrariamente ao estabelecido no acordo inicial com a troika, a maioria das prestações sociais, como, por exemplo, o subsídio de desemprego, de doença ou de maternidade não serão englobados como rendimento passível de pagar IRS, mantendo-se assim isentos deste imposto. Este facto foi hoje anunciado pelo primeiro ministro numa comunicação

Ler mais