"Evolução" do PIB para 2013 em três meses: -0,9% => -1,6% => -1,9% => -2,4%

Se bem interpretámos os resultados da síntese de execução orçamental (provisória) de 2012, se o PIB não tivesse caído o que caiu, ou seja, se tivesse apenas caído o que a troika e o governo esperavam quando acordaram as metas para 2012 (revistas já em agosto), Portugal teria cumprido com as metas após usar uma parte … Ler mais

Boletim económico de outuno de 2012 do Banco de Portugal apresenta cenário muito pior que o do governo

Sem grande surpresa, o Banco de Portugal arrasa as previsões macroeconómicas previstas no Orçamento do Estado de 2013 ainda assim, perspectivando uma evolução da riqueza para 2013 menos má do que o antecipado por alguns dos economistas mais críticos do novo orçamento (como João Ferreira do Amaral). De impacto mais significativo que pelo menos em … Ler mais