Deutsche Bank exige €120 ano por Conta Base

O Deutsche Bank é um dos mais recentes bancos a aderir à Conta Base cobrando mais 61% do que o segundo banco mais caro (o BPI), ou seja, cobrando €120/ano. Há neste momento 13 instituições bancárias com este serviço padronizado pelo Banco de Portugal disponível junto dos seus clientes.   O caso particular do Deutsche … Ler mais

Banco de Portugal responde: Se Portugal sair do euro e eu tiver euros numa sucursal estrangeira?

[wp_ad_camp_1]

Em finais de Setembro de 2011 um dos nossos leitores colocou ao Banco de Portugal (BdP) um conjunto de perguntas sob o patrocínio da decisão, na altura recente, tomada pelo Deutsche Bank de extinguir o seu banco local português e reconvertê-lo numa sucursal da sua sede na Alemanha. As perguntas (a reler “O que acontecerá a depósitos e créditos junto de bancos estrangeiros no caso de abandonarmos o euro?“) cuidavam que inquirir sobre os riscos dos depósitos e créditos junto da nova instituição financeira e perguntavam expressamente o que poderia acontecer caso Portugal abandonasse unilateralmente o euro. Depósitos e créditos seria convertidos na nova moeda? Só os primeiros? A resposta em alguns pontos é omissa ou, pelo menos, críptica para quem não domina as entrelinhas jurídicas. Por exemplo, quanto às consequências de uma saída do Euro o mais próximo que se obteve de uma opinião do BdP parece ter sido isto:

“(…) A actividade em território português de instituições de crédito com sede no estrangeiro, nomeadamente através de sucursais, deve observar a lei portuguesa. (…)”

Se juntarmos esta afirmação ao que tem sido tido por alguns jurístas da nossa praça (a ler “Contratos em euros passam a escudos desde que a lei seja portuguesa“), isso quer dizer que, depósitos e créditos denominados em euros serão convertidos para a moeda vigente em Portugal. É, contudo, um raciocínio que se baseia numa ilação. Talvez para um jurísta a resposta do BdP baste, a um leigo não.

O Banco de Portugal na resposta que deu foi bem mais prolixo na explicação da responsabilidade pela garantia dos depósitos colocados junto de sucursais: o Fundo de Garantia a accionar em caso de insolvência do Banco onde se coloca o depósito será o do país da sede, no caso, o Alemão.

Mas eis a resposta que chegou do Banco de Portugal e que nos foi gentilmente cedida e que poderá servir outros leitores para se esclarecerem e/ou pedirem os seus próprios esclarecimentos (contacte para o efeito o Portal do Cliente Bancário – clique aqui para aceder). Bons negócios!

Exmo. Senhor,

Ler mais

O que acontecerá a depósitos e créditos junto de bancos estrangeiros no caso de abandonarmos o euro? (act.II)

[wp_ad_camp_1]

O que acontecerá a depósitos e empréstimos colocados em bancos nacionais parece óbvio e de conhecimento público: tudo é convertido para a nova moeda, seja ela qual for. Em tese, julgamos ser esta a expectativa legítima dos clientes bancários, a menos que haja alguma surpresa no contrato de cada um. 

Agora, a resposta para a questão do título relativa a instituições autorizada a operar em Portugal mas de direito não nacional, já não surge tão imediata, nem tem sido abordada pelos meios de comunicação social, nem pelas instituições financeiras, de forma clara e inequívoca. E esta parece-nos uma questão importante face ao aumento da probabilidade de ocorrer uma saída do euro.

Ler mais

Deutsche Bank: Ter empréstimos em euros numa sucursal estrangeira pode revelar-se experiência muito amarga? (act.IV)

[wp_ad_camp_1] Uma das notícias financeiras do dia é esta do jornal i, “Depositantes nacionais procuram segurança no Deutsche Bank” que aborda a vantagem para depositantes no Deutsche Bank agora que os balcões existentes em Portugal passaram a incorporar um banco de direito alemão (até Agosto era português). A vantagem advirá não das taxas de juro que, segundo o … Ler mais

"A única vantagem de deter um crédito numa moeda mais forte era se este fosse indexado a uma taxa de juro mais baixa"

O Mais Valias no artigo “E se Receber em Escudos e Pagar em Euros?” partilhou da nossa preocupação no artigo anterior (ver “Deutsche Bank: Ter empréstimos em euros numa sucursal estrangeira pode revelar-se experiência muito amarga? (act.II) “) e coloca uma outra questão que remete para mais um aspecto que naturalmente deve ser colocado em causa: “A … Ler mais