CFP: Défice de 2022 será menor em €1.340 milhões e 2023 pode trazer excedente orçamental

Na nova atualização de projeções macroeconómicas, o Conselho de Finanças Pública (CFP) incorporou nos cálculos das estimativas do défice público que habitalmente apura, as medidas de apoios às familias recentemente anunciados pelo governo para o ano 2022 e chegou à conclusão que mesmo com estas medidas, o défice do estado será menor em cerca de €1.340 milhões do que previsto pelo governo para 2022.

Défice de 2022 será menor e deverá fechar próximo dos 1,3% do PIB

Em termos percentuais isto quer dizer que o défice público, considerando o custo dos juros, as medidas de apoio, a evolução favorável do mercado de trabalho, o dinamismo da economia bem como a sua combinação com a elevada inflação e o forte peso dos impostos sobre o consumo deverá fechar o ano de 2022 nos 1,3%. Ou seja, seis décimas inferior ao recentemente reafirmado pelo governo, de 1,9%. Cada décima do PIB vale sensivelmente €223 milhões (segundo os dados mais recentes do INE, relativos ao ano terminado no 2º trimestre de 2022) logo este excedente face ao défice estimado será de cerca de €1.338 milhões.
Se usarmos a projeção do próprio CFP para o PIB nominal, este será de €234.200 milhões e cada décima valerá €234,2 milhões. Assim, as seis décimas, neste caso, valeriam €1.405 milhões.

CFP admite excedente orçamental em 2023 mesmo com abrandamento do crescimento económico

Para 2023, o CFP admite que a economia portuguesa reduza significaivamente o ritmo de crescimento para 1,2% (espera que seja de 6,7% em 2022).

Ainda assim, este crescimento será compatível com a verificação de um excedente orçamental de 0,1% o que, a confirmar-se, seria apenas o segundo de que há registos, em democracia.

Caso o governo voltasse a implementar as medidas de apoio que, recorde-se, são temporárias, o excedente passaria a défice de 0,9% (ou de 0,4% se as medidas fossem reduzidas a metade).
A CFP antecipa que a inflação desacelere mas se mantenha expressiva, em torno dos 5,1% em 2023 (IHPC). Com este nível de preços é natural que haja pressão para que o governo tenha algum nível de intervenção ao nível social sendo provável que pelo menos em alguma dimensão existam medidas de apoio às famílias.

Eis a tabela com o cenário macroeconómico atualizado, calculado pelo CFP em 22 de setembro de 2022.

Fonte:CFP

Consulte aqui mais projeções para a economia portuguesa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.