Empresários e Consumidores mais Confiantes – Fevereiro de 2016

O indicador de confiança dos consumidores voltou à toada positiva registando em fevereiro de 2016 o segundo melhor valor desde outubro de 2000. A tendência crescente dos níveis de confiança é acompanhada pelos empresários dos vários setores de atividade com especial destaque para os do Comércio, Serviço e Construção. Na indústria transformadora o indicador estabilizou. Em termos globais temos os empresários e consumidores mais confiantes.

O indicador de clima de fevereiro de 2016 sintetiza as opiniões dos empresários dos vários setores de atividade e testemunha um melhoria dos níveis de confiança.

Indicador de Clima - fevereiro 2016
Pode encontrar uma análise mais detalhada no INE de onde extraímos o seguinte resumo:

“(…) A recuperação do indicador de confiança dos Consumidores nos últimos dois meses refletiu o contributo positivo de todas as componentes, perspetivas relativas à evolução da situação financeira do agregado familiar, da situação económica do país, da poupança e do desemprego, mais expressivo no último caso em fevereiro.

O indicador de confiança da Indústria Transformadora estabilizou em fevereiro, após ter aumentado ligeiramente nos dois meses anteriores, verificando-se uma evolução positiva das apreciações sobre os stocks de produtos acabados e das perspetivas de produção, enquanto o saldo das opiniões sobre a procura global diminuiu.

O indicador de confiança da Construção e Obras Públicas recuperou no mês de referência, suspendendo o agravamento observado entre novembro e janeiro, refletindo o contributo positivo das duas componentes, perspetivas de emprego e opiniões sobre a carteira de encomendas.

O indicador de confiança do Comércio também aumentou em fevereiro, após ter diminuído no mês anterior, devido ao comportamento positivo das expectativas de atividade e das opiniões sobre o volume de stocks.

O indicador de confiança dos Serviços aumentou ligeiramente, depois de ter diminuído entre outubro e janeiro, refletindo o contributo positivo das opiniões e perspetivas sobre a evolução da carteira de encomendas. (…)”

Tagged under:

Deixar uma resposta