Estado inicia 2015 com maior défice comparável do que em 2014

Já foi divulgada a Síntese de Execução Orçamental referente a janeiro a fevereiro de 2015. Segundo a síntese, em termos comparáveis o défice do Estado ascendeu a -376,7 milhões de euros quando em igual período de 2014 havia sido de apenas -26,9milhões de euros. Já após se considerarem as alterações no perímetro de consolidação de contas (que passou a incluir mais instituições geridas pelo Estado) o défice foi de -239,8 milhões de euros.

No mesmo período, as contas do estado, antes de pagar os juros da dívida (o saldo primário), revelaram um excedente de 929,7 milhões de euro. Olhando só para a administração central e segurança social o resumo da Direção geral do Orçamento é este:
O saldo global da Administração Central e da Segurança Social até fevereiro de 2015 ascendeu a – 285 milhões de euros (-
46,9 milhões de euros no período homólogo do ano anterior), enquanto que o saldo primário foi excedentário, tendo-se situado em 855,7 milhões de euros (+708,1 milhões de euros até fevereiro de 2014).
Considerando o universo comparável, verificou-se um acréscimo da receita (+0,6%), que foi inferior ao da despesa (+3,8%), facto que determinou a evolução observada do respetivo saldo global (-410,0 milhões de euros até fevereiro de 2015).
De salientar que o crescimento da despesa primária (+0,6%) se situou a um nível inferior ao da despesa, o que revelou o impacto da evolução da despesa com juros e outros encargos correntes da dívida nos resultados da execução orçamental observados.

Tagged under:

Deixe um comentário

O seu email não vai ser publicado.