Emprego: INE vai apostar na antecipação de estimativas definitivas em 2016

Na sequência do comentário crítico do artigo “Estatísticas mensais do emprego: eis porque o INE deve evitar prever dados” fomos alertados para uma nota significativa que consta da difusão das Estimativas Mensais de Emprego e Desemprego que nos tinha passado despercebida e que acompanha o habitual quadro onde o INE identifica as revisões às suas estimativas (página 6 do documento pdf). Nesse parágrafo pode ler-se:

“Estas revisões refletem o facto de as estimativas provisórias se basearem em informação incompleta. A sua magnitude, acentuando-se, pode perturbar uma leitura mais rigorosa da dinâmica do mercado de trabalho. Tendo isto presente, o INE está a promover um conjunto de alterações de natureza operacional visando, no início de 2016, antecipar a divulgação de estimativas definitivas.”

O próprio INE está assim a fazer um balanço da situação e procurará, em breve, alterar alguns procedimentos quanto à difusão desta informação sensível, nomeadamente procurando antecipar ao máximo a difusão de dados definitivos, informação que pela sua natureza é superior em qualidade e poder informativo .

Em abono da verdade convém também sublinhar que o INE controla apenas de forma limitada o calendário de difusão e a própria metodologia utilizada, muitas vezes largamente consensualizada e padronizada ao nível europeu (via Eurostat). Por outro lado, nem todos os utilizadores comungarão do balanço crítico que fizemos entre precisão dos dados e rapidez de difusão, colocando o INE sob pressão para manter uma difusão de elevada frequência.

Dito isto e, em suma, a magnitude das revisões, por mais justificadas que possam ser e compreendidas por quem tem um pouco mais de conhecimento de causa sobre a tecnologia utilizada na sua computação, estão neste caso específico e justificar uma aposta um pouco diferente e uma revisão dos procedimentos que o próprio INE reconhece e sobre os quais se compromete a agir. Creio que é o que se deve exigir e esperar de quem, de boa fé, procura defender o interesse público. Da nossa parte só podemos encarar positivamente esta reação.

Naturalmente acompanharemos a evolução deste projeto logo que haja novidades.

NOTA: pode encontrar aqui a metodologia de cálculo das Estatísticas mensais do emprego (clique para descarregar pdf).

Tagged under:

1 Comentário

Deixar uma resposta