As Maiores Cidades Portuguesas e as outras 152

O INE divulgou um conjunto de dados caracterizadores das 159 cidades existentes em Portugal (Cidades Portuguesas: Um Retrato Estatístico) tendo por base as informação dos censos 2011. Recomendamos vivamente a leitura da pequena publicação e deixamos aqui alguns destaques e excertos que de lá extraimos para aguçar a curiosidade:

Em 2011, residiam 4 450 812 pessoas nas 159 cidades, ou seja, 42% da população residente em Portugal.

  • Eis as sete maiores cidades portuguesas com mais de 100 mil habitantes:
    • Lisboa, Porto, Vila Nova de Gaia, Amadora, Braga, Funchal e Coimbra.
  • A maioria das cidades situava-se nas regiões Norte (54 cidades) e Centro (43), seguindo-se o Alentejo (21 cidades), a região de Lisboa (17), o Algarve (11) e finalmente as regiões insulares: 7 cidades na Região Autónoma da Madeira e 6 cidades na Região Autónoma dos Açores.
  • Cidades da região de Lisboa com maior duração dos movimentos pendulares
    Os trabalhadores ou estudantes residentes nas cidades portuguesas demoravam, em média, 20 minutos a chegar ao local de trabalho ou estudo. Ao nível das regiões NUTS2, as deslocações pendulares eram mais morosas nas cidades da região de Lisboa, única região que ultrapassava o valor médio das cidades portuguesas. Neste contexto, salienta-se o tempo despendido nos movimentos casa-trabalho e casa-escola pelos residentes na cidade do Barreiro (33 minutos) e nas cidades da Costa da Caparica, Amora e Agualva-Cacém (cerca de 30 minutos).
  • Em média, as cidades das regiões de Lisboa e do Algarve registaram maior atração de população (cerca de 12% da população residia 5 anos antes fora do município). As cidades com os valores mais elevados no indicador em análise eram: Caniço, na Região Autónoma da Madeira (20%), Montijo (18%), Albufeira (17%), Odivelas (16%) e Costa da Caparica (15%).
  • População mais qualificada nas cidades: Em 2011, a proporção de população residente com ensino superior completo era superior nas cidades (21%) face ao conjunto do território nacional (15,1%).
  • Mais estrangeiros nas cidades
    Apesar da proporção de população estrangeira no conjunto das cidades portuguesas (4,7%) ser superior à média do país (3,7%), num conjunto de 53 cidades situadas maioritariamente nas regiões Norte e Centro a proporção de população estrangeira não atingia os 2% da população residente.
  • A hegemonia do setor terciário
    O sector terciário tinha, nas cidades portuguesas, uma importância, em termos de população empregada (79%), ainda maior do que no conjunto do país, onde ocupava mais de dois terços da população empregada (70%).
  • Alojamentos das cidades do Algarve e das regiões autónomas mais sobrelotados.
  • Maior dinâmica de construção nas cidades do Algarve
  • Cidades de Lisboa e do Porto com maior dinâmica de arrendamento
  • Cidades envelhecidas mas menos do que o país

Tagged under:

1 Comentar...

Deixe um comentário

O seu email não vai ser publicado.