Indicadores associados ao capital disperso constituem critério central para estar no PSI20 em 2014

A partir de 2014, o critério chave para uma sociedade cotada integrar o índice PSI20 será a free float market capitalization ou seja a capitalização bolsista efetivamente dispersa. Por outro lado, o free float teórico nunca poderá ser inferior a 15% do capital social. Desta forma, a NYSE Euronext espera que a alteração sucessiva de composição do PSI20 que tem ocorrido com as atuais regras seja mitigada.

Outro dos critérios que pode alterar de forma significativa a atual composição do índice é a exigência de um mínimo de €100 milhões para essa mesma capitalização bolsista efetivamente dispersa. Pode acontecer que não hajam 20 empresas elegíveis à luz deste critério, ainda assim, o índice continuará a designar-se PSI20.

Eis as principais alterações à metodologia de composição do índice (anúncio oficial com mais detalhes metodológicos aqui):

  • Seleção baseada na capitalização bolsista efetivamente dispersa (free float market capitalization) O critério base de seleção das empresas constituintes do índice PSI 20 foi alterado, passando do atual valor negociado em Bolsa para a capitalização bolsista efetivamente dispersa, isto é, ajustada pelo free float.  Em articulação com esta alteração, outras regras foram introduzidas ou modificadas, referentes a limites mínimos que as empresas devem cumprir para serem integradas no PSI 20 e ao número de empresas mínimo.
  • Novas regras de elegibilidade As empresas candidatas a integrarem o  índice PSI 20 deverão cumprir duas novas regras de elegibilidade:
  • Mínimo de €100 milhões para a capitalização bolsista efetivamente dispersa (Free float market capitalization);
  • Mínimo de 15% de dispersão do capital (Free float)
  • Número variável de constituintes Devido à introdução do critério de dimensão mínimo, pode acontecer que existam  menos que 20 empresas elegíveis para integrarem o índice. No entanto, o índice PSI 20 terá sempre, pelo menos, 18 constituintes. Se necessário, e para cumprir este mínimo, poderão ser incluídas empresas com uma capitalização bolsista efetivamente dispersa inferior a €100 milhões.
  • Alteração ao limite de velocity O limite mínimo de liquidez também é modificado, do atual mínimo de 10% de velocity, para 25% de free float velocity. O free float velocity consiste no quociente do número de ações negociado pelo número de ações efetivamente dispersas (free float shares).
  • Peso máximo O peso máximo que cada constituinte pode ter na revisão anual do índice é reduzido de 15% para 12%.
  • Entrada em vigor As alterações referidas  terão a sua primeira aplicação na revisão anual do PSI 20, em Março de 2014.

Um comentário sobre “Indicadores associados ao capital disperso constituem critério central para estar no PSI20 em 2014

  1. Já era tempo de a bolsa de Lisboa atingir a maioridade e deixar que patrãozecos e outros manipuladores brinquem com o dinheiro de terceiros!

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.